Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 26 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Trânsito

Edição impressa de 26/11/2019. Alterada em 26/11 às 14h32min

Trânsito no entorno da Casa Azul é parcialmente desbloqueado

Casarão corria risco de desabamento e precisou receber reparos para a estabilização da fachada

Casarão corria risco de desabamento e precisou receber reparos para a estabilização da fachada


MARCO QUINTANA/JC
Gabriela Porto Alegre
Bloqueado desde maio do ano passado para reformas no imóvel, o trânsito no entorno da Casa Azul, na esquina das ruas Riachuelo e Marechal Floriano Peixoto, no Centro de Porto Alegre, foi parcialmente liberado ontem. No entanto, mesmo com a liberação, pedestres e motoristas devem prestar atenção ao utilizarem o local, já que a calçada e a faixa de trânsito junto à edificação permanecerão bloqueadas até o término da obra, previsto para dezembro. 
Bloqueado desde maio do ano passado para reformas no imóvel, o trânsito no entorno da Casa Azul, na esquina das ruas Riachuelo e Marechal Floriano Peixoto, no Centro de Porto Alegre, foi parcialmente liberado ontem. No entanto, mesmo com a liberação, pedestres e motoristas devem prestar atenção ao utilizarem o local, já que a calçada e a faixa de trânsito junto à edificação permanecerão bloqueadas até o término da obra, previsto para dezembro. 
Ao longo do dia, agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) acompanharam a movimentação no entorno da Casa Azul, instruindo motoristas e pedestres sobre as novas alterações no trânsito. Desde ontem, o cruzamento da avenida Salgado Filho pela rua Vigário José Inácio, por exemplo, não é mais permitido e retorna à sua configuração original.
Inventariado, o casarão corria risco de desabamento e precisou receber reparos para a estabilização da fachada. Na sexta-feira, após uma visita técnica, a prefeitura da Capital decidiu pela liberação da via depois da análise de um laudo emitido pelos fiscais da obra, em conjunto com o responsável técnico da empresa Arquium Construções e Restauro. Neste dia, o engenheiro projetista apontou a possibilidade do recuo dos tapumes.
Sônia Maria de Paulo, funcionária há 20 anos do Beco dos Livros, na rua Riachuelo, vê o desbloqueio da via como uma injeção de ânimo para o comércio. "Antes das ruas serem interditadas por conta da Casa Azul, o comércio desta região tinha muito movimento. Hoje, muitas lojas estão fechadas por conta dessa decadência. Com o desbloqueio parcial, a expectativa é de que as coisas melhorem", afirmou.
Proprietário da loja Isinha Moda Infantil, que está no mercado há 36 anos, Hélio Martins conta que o bloqueio total das vias afetou bastante o comércio do entorno da Casa Azul. Neste período de um ano e meio, os lucros caíram quase 50%. "Os comerciantes da região já estavam sem fôlego. Com o fechamento total dessas ruas, o movimento caiu mais da metade. Dos oito funcionários que tinha, precisei baixar para quatro. Foi uma queda substancial para o comércio", disse.
A expectativa, segundo Martins, é que o desbloqueio total seja feito até o início de dezembro para que os comerciantes locais consigam aproveitar ainda o período natalino. "Esperamos que dê uma melhorada. Dezembro era o mês de maior movimento por conta do Natal. O ideal seria que a liberação fosse feita ainda no início do mês para que os comerciantes dessa região tivessem ao menos algum reflexo positivo."
A estabilização da fachada da Casa Azul custou à prefeitura
R$ 400 mil. O município e os proprietários do imóvel foram condenados a fazer a restauração, em ação civil pública do Ministério Público estadual.

Alterações no trânsito

Rua Vigário José Inácio volta a ter sentido único em direção à avenida Salgado Filho;

Rua Marechal Floriano Peixoto volta a ter sentido único da Salgado Filho em direção à Jerônimo Coelho;

Rua Jerônimo Coelho volta a ter sentido único, da avenida Borges de Medeiros em direção à avenida Duque de Caxias.

Rua Riachuelo volta a ter sentido único da rua Dr. Flores em direção à avenida Borges de Medeiros;

O cruzamento da avenida Salgado Filho pela rua Vigário José Inácio não será mais permitido e retorna à sua configuração original.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia