Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Segurança Pública

- Publicada em 21h18min, 10/10/2019. Atualizada em 14h25min, 11/10/2019.

Rio Grande do Sul apresenta redução em latrocínios, homicídios e roubos de veículos

Latrocínios tiveram redução de 27,1% entre janeiro e setembro deste ano ante período de 2018

Latrocínios tiveram redução de 27,1% entre janeiro e setembro deste ano ante período de 2018


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Os números que mostram o quadro atual da violência no Rio Grande do Sul têm sido celebrados pela cúpula da segurança pública. Os dados apresentados nesta quinta-feira reforçam a tendência de queda nos indicadores.
Os números que mostram o quadro atual da violência no Rio Grande do Sul têm sido celebrados pela cúpula da segurança pública. Os dados apresentados nesta quinta-feira reforçam a tendência de queda nos indicadores.
Os latrocínios tiveram redução de 27,1% entre janeiro e setembro deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Nos nove primeiros meses de 2019, correram 51 roubos com morte - em 2018, haviam sido 70. Em Porto Alegre, a queda nos latrocínios foi de 54,5% (redução de 11 para cinco casos), sendo que, em setembro, nenhum latrocínio foi registrado.
Os homicídios também caíram, com o número de vítimas no período passando de 1.825 em 2018 para 1.367 neste ano (-25,1%) - um total de 458 mortes a menos. Em Porto Alegre, o número de mortes baixou de 442 para 239 (-45,9%). Na avaliação isolada de setembro, as quedas nos homicídios foram de 34,7% no Estado (de 193 para 126 vítimas) e de 51,2% em Porto Alegre (de 43 para 21 vítimas).
Outro índice que teve significativa queda foi o de roubo de veículos. As estatísticas apresentadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) indicam que 3.904 veículos deixaram de ser levados - 12.547 ocorrências de janeiro a setembro do ano passado contra 8.643 casos no mesmo período deste ano (diminuição de 31,1%).
O resultado positivo dos indicadores passa pelo uso da tecnologia de videomonitoramento, em conjunto com o policiamento ostensivo e a investigação. O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, destacou o impacto que a queda nos roubos de automóveis pode gerar em toda a segurança pública estadual. "Um roubo de carro tem um potencial enorme de se tornar um latrocínio, quando o roubo leva à morte. Por isso, quando se deixa de levar milhares de carros, também se deixa de registrar mortes, que é um dos crimes mais graves que pode existir", destacou.
Comentários CORRIGIR TEXTO