Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 06 de outubro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

meio ambiente

Alterada em 06/10 às 21h18min

Bolsonaro pede investigação sobre manchas de óleo que atingiram o Nordeste

De acordo com o Ibama, são 59 os municípios afetados, de oito Estados da região

De acordo com o Ibama, são 59 os municípios afetados, de oito Estados da região


Instituto Verdeluz/Divulgação/JC
O presidente Jair Bolsonaro acionou a Polícia Federal, as Forças Armadas e os institutos ambientais federais para investigar as causas e os responsáveis pelas manchas de óleo que atingiram o litoral do Nordeste nas últimas semanas.
O presidente Jair Bolsonaro acionou a Polícia Federal, as Forças Armadas e os institutos ambientais federais para investigar as causas e os responsáveis pelas manchas de óleo que atingiram o litoral do Nordeste nas últimas semanas.
Em despacho publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) desse sábado (5), Bolsonaro determina que as investigações sejam feitas pelo Ministério da Justiça (por meio da Polícia Federal); do Ministério da Defesa (por meio da Marinha e com ações coordenadas com o Exército e a Aeronáutica), e pelo Ministério do Meio Ambiente (por meio do Ibama e do Instituto Chico Mendes).
Os órgãos terão que apresentar à Presidência em 48 horas os "dados coletados e as providências adotadas".
Hoje (6), o governo de Sergipe decretou situação de emergência devido à extensão dos danos ambientais causados pelo óleo de origem desconhecida, que vem tomando as praias do Nordeste do País desde setembro. Um gabinete de crise foi criado no Estado para acompanhar o caso e, na segunda-feira, 7, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é esperado para um voo sobre os locais atingidos.
Balanço divulgado pelo Ibama na sexta-feira (4), mostrava que chegou a 24 o número de localidades do Nordeste afetadas pelas manchas de óleo. Ainda de acordo com o Ibama, são 59 os municípios afetados, de oito Estados da região.
A Petrobras já informou que analisou o óleo e descartou ser de suas operações. Até o momento, a origem da poluição continua desconhecida.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia