Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Segurança Pública

- Publicada em 21h14min, 03/10/2019. Atualizada em 21h14min, 03/10/2019.

Estado inaugura presídio com 420 vagas em Bento Gonçalves

O governo do Estado inaugurou, nesta quinta-feira, a Penitenciária Estadual de Bento Gonçalves. O prédio, dividido em duas galerias, tem capacidade de abrigar 420 apenados no sistema fechado, sendo oito vagas para pessoas com deficiência e 24 de isolamento. O número representa 19,35% de um total de 2.170 vagas que devem ser criadas, em curto prazo, para reduzir o déficit prisional gaúcho.
O governo do Estado inaugurou, nesta quinta-feira, a Penitenciária Estadual de Bento Gonçalves. O prédio, dividido em duas galerias, tem capacidade de abrigar 420 apenados no sistema fechado, sendo oito vagas para pessoas com deficiência e 24 de isolamento. O número representa 19,35% de um total de 2.170 vagas que devem ser criadas, em curto prazo, para reduzir o déficit prisional gaúcho.
Gradualmente, até o começo de novembro, os detentos recolhidos no Presídio Estadual de Bento Gonçalves serão transferidos para a nova penitenciária, no distrito de Linha Palmeiro. A ocupação começou a ser realizada na quarta-feira. O investimento na área de 5.645 metros quadrados foi de R$ 30,9 milhões, pagos via permuta do prédio da Superintendência do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem de Bento Gonçalves, avaliado em R$ 19 milhões. Outros R$ 11 milhões são recursos do Fundo Estadual de Gestão Patrimonial.
Na inauguração, o governador Eduardo Leite destacou que o preso não irá conseguir se recuperar se constatar que não tem possibilidade de reinserção na sociedade. "Segurança pública é uma das grandes demandas do Brasil. Todos os presidiários retornarão ao convívio social e precisam voltar melhor do que entraram. A pena precisa ter duplo caráter, o de punição individual e o de ressocialização coletiva. Se não houver uma mudança de cultura com relação ao trato prisional, não chegaremos a melhores resultados", explicou.
A construção, realizada pela Verdi Sistemas Construtivos, começou em maio de 2018, tendo 12 meses como prazo inicial previsto para o término. As obras foram concluídas dentro do prazo, mas a inauguração atrasou devido a questões burocráticas e liberação de alvarás.
Com recursos do Departamento Penitenciário Nacional, está em construção a Cadeia Pública de Alegrete (286 vagas), prevista para ficar pronta no primeiro semestre de 2020. O Estado ainda obteve com a União a renovação de prazo para retomar as obras da Penitenciária Estadual de Guaíba (672 vagas), que deverá ser concluída com recursos próprios até o final do próximo ano.
Comentários CORRIGIR TEXTO