Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 04 de outubro de 2019.
Dia do Barman e dia Mundial dos Animais.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

04/10/2019 - 10h26min. Alterada em 04/10 às 17h44min

Campanha de vacinação contra sarampo começa nesta segunda; veja como será em Porto Alegre

Primeira etapa da campanha em outubro prioriza crianças de seis meses a cinco anos incompletos

Primeira etapa da campanha em outubro prioriza crianças de seis meses a cinco anos incompletos


JOÃO MATTOS/ARQUIVO/JC
Nova campanha nacional de vacinação contra sarampo começa nesta segunda-feira (7). O público-alvo da primeira etapa, que vai até o dia 25, é formado por crianças de seis meses a cinco anos com esquema vacinal incompleto. No dia 19, será o dia D de imunização em todo o Brasil. A população adulta até 29 anos terá vacinação de 18 a 30 de novembro.
Nova campanha nacional de vacinação contra sarampo começa nesta segunda-feira (7). O público-alvo da primeira etapa, que vai até o dia 25, é formado por crianças de seis meses a cinco anos com esquema vacinal incompleto. No dia 19, será o dia D de imunização em todo o Brasil. A população adulta até 29 anos terá vacinação de 18 a 30 de novembro.
Em Porto Alegre, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) oferecerá a vacina em todas as unidades de saúde, com horários diferenciados de atendimento. Unidades de saúde atendem das 8h às 17h. Já os postos da Tristeza, Ramos, Modelo e São Carlos, abrem das 8h às 22h. A Clínica da Família, no bairro Restinga, abre das 8h às 20h.
A campanha busca bloquear a circulação viral e controlar o sarampo no Brasil. Conforme o Ministério da Saúde, 5.404 casos da doença foram confirmados neste ano no Brasil. Seis pessoas morreram por sarampo no País, sendo cinco em São Paulo e uma em Pernambuco. Quatro óbitos ocorreram em menores de 1 ano de idade e dois em adultos com 31 e 42 anos.
A Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou nesta sexta-feira (04) mais quatro casos de sarampo no Rio Grande do Sul nesta semana. No ano, já são 13 ocorrências no Estado. Dos quatro novos casos, dois foram registrados em Cachoeirinha, ambos bebês de 3 e 9 meses. Os outros dois foram em Gravataí, onde a doença foi diagnosticada em uma criança de 8 meses e uma adolescente de 18 anos. Nenhum dos casos apresentava histórico de viagem para fora do Estado. Os demais casos foram confirmados em Porto Alegre (8 casos) e um em Dois Irmãos.
De acordo com informação do Ministério da Saúde, a ordem de vacinação será feita de acordo com a incidência. Crianças que não têm nenhuma dose da vacina ou que ainda estejam com esquema incompleto de vacinação serão atendidas primeiro, conforme orientações previstas no calendário nacional de vacinação.
 
Em surtos registrados em 2019, foi observada elevada incidência de sarampo nesta faixa etária. As crianças menores de cinco anos também apresentam maior risco de desenvolver complicações, tais como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecções no ouvido, pneumonias e óbitos pelo sarampo. 

Vacinação por Faixa Etária do SUS 

  • 12 meses a menores de cinco anos: uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e uma dose aos 15 meses de idade (tetra viral) - em 2019, por tempo indeterminado, foi determinada a chamada dose zero – fora da rotina - para crianças entre seis meses e menos de um ano. O intervalo mínimo entre a dose zero e a 1ª dose (aos 12 meses), deve ser de 30 dias.
  • Cinco anos a nove anos não vacinadas anteriormente: Vacina Tríplice Viral - duas doses com intervalo de um mês entre as doses.
  • 10 a 29 anos: Vacina Tríplice Viral - duas doses.
  • 30 a 49 anos: Vacina Tríplice Viral - uma dose. 
  • Profissionais da saúde, independentemente da idade: Vacina Tríplice Viral - duas doses.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia