Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de setembro de 2019.
Feriado no RS - Revolução Farroupilha.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Meio ambiente

20/09/2019 - 10h03min. Alterada em 20/09 às 10h31min

Salles anuncia plano com BID para criar novo fundo para a Amazônia

Ministro do Meio Ambiente não deu detalhes de como seria o novo fundo e participantes

Ministro do Meio Ambiente não deu detalhes de como seria o novo fundo e participantes


Tomaz Silva/Agência Brasil/JC
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou um plano de criar um fundo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a Amazônia. Não há detalhes sobre países ou entidades doadoras, recebedoras, valor ou prazo para início da vigência do fundo. Salles afirmou, após reunião com o presidente do banco, Luis Alberto Moreno, em Washington, que será um "mecanismo importante para avançar na bioeconomia, pagamento por serviços ambientais".
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou um plano de criar um fundo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a Amazônia. Não há detalhes sobre países ou entidades doadoras, recebedoras, valor ou prazo para início da vigência do fundo. Salles afirmou, após reunião com o presidente do banco, Luis Alberto Moreno, em Washington, que será um "mecanismo importante para avançar na bioeconomia, pagamento por serviços ambientais".
"Essa estruturação ainda estamos montando, mas é um fundo que contempla países e setor privado tanto na ponta de doação quanto no recebimento dos investimentos, para pesquisa, desenvolvimento de atividades. Tende a ser um instrumento consistente para finalmente desenvolver essa oportunidade da bioeconomia na Amazônia."
Salles disse que os valores serão "bastante significativos", mas que ainda não há cifras. Dentro do BID, havia a discussão sobre a possibilidade de utilizar verba já existente para o apoio à região, mas a opção feita foi pela criação de novo fundo.
Enquanto o ministro faz negociações durante agenda nos Estados Unidos, o Fundo Amazônia, com doações de Noruega e Alemanha, está paralisado. O governo tenta rever mecanismos de gestão do fundo que conta com a verba dos europeus.
Em Washington, Salles se reuniu com investidores e concedeu entrevistas a veículos de imprensa estrangeiros, na tentativa de acalmar os ânimos sobre a situação das queimadas na Amazônia. Ele pretende discursar na Cúpula do Clima da ONU, na próxima semana, se a organização do evento permitir. O Brasil ficou de fora da lista de oradores do encontro, que acontecerá em Nova Iorque. 
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia