Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de setembro de 2019.
Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Edição impressa de 16/09/2019. Alterada em 16/09 às 03h00min

Proposta para recuperar vias é enviada à Câmara de Porto Alegre

A prefeitura de Porto Alegre enviou à Câmara de Vereadores projeto de lei que autoriza o município a contratar operação de crédito de até R$ 50 milhões para investir em melhoria estrutural e funcional de vias. O financiamento foi pleiteado junto ao Banco do Brasil, que já aprovou o pedido.
A prefeitura de Porto Alegre enviou à Câmara de Vereadores projeto de lei que autoriza o município a contratar operação de crédito de até R$ 50 milhões para investir em melhoria estrutural e funcional de vias. O financiamento foi pleiteado junto ao Banco do Brasil, que já aprovou o pedido.
O documento prevê a execução de obras de pavimento em 23 trechos (33 quilômetros). A necessidade do investimento se deve às más condições de conservação das vias urbanas, que ultrapassaram a vida útil e sofrem com aumento de volume de tráfego de veículos.
"As ações rotineiras de conservação e os recursos aplicados em obras de recuperação são insuficientes. Este projeto vai melhorar a infraestrutura viária e mobilidade urbana de Porto Alegre", afirmou o prefeito Nelson Marchezan Júnior. Nos últimos dez anos, a média de aplicação de recursos no Programa de Recuperação de Pavimentos foi de R$ 10 milhões por ano.
A prefeitura estima que as obras tragam economia aos cofres municipais, e alega que os custos para reconstrução de pavimentos danificados pode ser de até oito vezes o valor de uma obra de recuperação. O projeto prevê a recuperação estrutural do pavimento asfáltico desde a base, com remoção da estrutura antiga por completo e criação de um novo pavimento.
De acordo com o cadastro viário do Executivo municipal, a cidade tem 2.790 quilômetros de vias públicas, dos quais 1.155 quilômetros são pavimentados com revestimento asfáltico, que representam 42% da extensão da malha viária. Destes, 120 quilômetros de ruas e avenidas precisam de recuperação estrutural. Entre as vias que serão contempladas no projeto estão Cristóvão Colombo, Benjamin Constant, Assis Brasil, Sertório, Estrada João de Oliveira Remião, Estrada Belém Velho, rua Santo Antônio, General Câmara, entre outras.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia