Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

crime

- Publicada em 08h46min, 06/09/2019. Atualizada em 11h42min, 06/09/2019.

Polícia Civil combate grupo que extorquia comerciantes no Centro de Porto Alegre

Polícia deflagrou operação na manhã desta sexta-feira no Centro Histórico de POA

Polícia deflagrou operação na manhã desta sexta-feira no Centro Histórico de POA


Polícia Civil/ Divulgação/ JC
A Polícia Civil deflagrou na manhã desta sexta-feira (6) uma operação contra o crime organizado no Centro Histórico de Porto Alegre. O grupo criminoso, conhecido por atuar em outras regiões do Rio Grande do Sul, extorquia comerciantes do local, como vendedores ambulantes, flanelinhas e donos de farmácia, além de atuar no tráfico de drogas e no comércio ilegal de armas. 
A Polícia Civil deflagrou na manhã desta sexta-feira (6) uma operação contra o crime organizado no Centro Histórico de Porto Alegre. O grupo criminoso, conhecido por atuar em outras regiões do Rio Grande do Sul, extorquia comerciantes do local, como vendedores ambulantes, flanelinhas e donos de farmácia, além de atuar no tráfico de drogas e no comércio ilegal de armas. 
Oito pessoas foram presas durante a ação. Armas, drogas e veículos de luxo também foram apreendidos. Foram cumpridos 58 mandados de busca e apreensão e 18 mandados de prisão preventiva na Capital e em Viamão, na Região Metropolitana. O grupo investigado pela Operação Toll também seria responsável por um incêndio criminoso ocorrido na Galeria Malcon, na rua dos Andradas, na madrugada de 22 de maio deste ano.
A Polícia Civil informou que as extorsões começaram há cerca de dois anos, primeiro com comerciantes informais e garotas de programa. Recentemente, no entanto, a organização passou a extorquir também os comerciantes regulares da região Central.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO