Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 30 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Ensino Superior

30/07/2019 - 09h35min. Alterada em 30/07 às 09h35min

Prazo para renegociação de dívidas com Fies é prorrogado para 10 de outubro

Segundo dados do FNDE, 500 mil estudantes poderão ser beneficiados com a renegociação

Segundo dados do FNDE, 500 mil estudantes poderão ser beneficiados com a renegociação


JONATHAN HECKLER/JC
Estadão Conteúdo
O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) prorrogou para o dia 10 de outubro o prazo para que estudantes inadimplentes ou em atraso no pagamento de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) possam pedir renegociação da dívida com o banco. A ampliação do prazo está publicada no Diário Oficial da União (DOU). A data-limite inicial era 29 de julho.
O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) prorrogou para o dia 10 de outubro o prazo para que estudantes inadimplentes ou em atraso no pagamento de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) possam pedir renegociação da dívida com o banco. A ampliação do prazo está publicada no Diário Oficial da União (DOU). A data-limite inicial era 29 de julho.
A possibilidade de renegociação do saldo devedor foi autorizada pelo Comitê Gestor do Fies em outubro do ano passado. Antes, o aluno que deixasse de pagar alguma parcela do financiamento teria apenas a opção de quitar o valor à vista. Com a resolução do comitê, a renegociação poderá ser feita em uma das duas modalidades: reescalonamento ou reparcelamento.
Segundo dados do FNDE, 500 mil estudantes poderão ser beneficiados com a renegociação. O saldo devedor que eles acumulam soma mais de R$ 10 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia