Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de junho de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Infraestrutura

04/06/2019 - 12h41min. Alterada em 04/06 às 13h33min

Parada há dois anos, ampliação da Severo Dullius em Porto Alegre será retomada na próxima semana

A obra foi parada em março de 2017 devido a atrasos no pagamento da construtora

A obra foi parada em março de 2017 devido a atrasos no pagamento da construtora


MARCO QUINTANA/JC
As obras de duplicação e ampliação da avenida Severo Dullius, ligando a região do Aeroporto Internacional Salgado Filho (agora Porto Alegre Airport) à avenida Sertório, na zona Norte da Capital, deverão finalmente ser retomadas. A prefeitura e a empresa Procon assinaram a ordem de serviço nessa segunda-feira (3), com previsão de começo dos trabalhos na próxima semana.
O projeto é uma das heranças do conjunto de obras que haviam sido elencadas para a Copa do Mundo de 2014. O prazo agora para conclusão é de 18 meses, em fim de 2020. O traçado prevê obras de infraestrutura, pavimentação e construção de pontes. Boa parte do traçado não tem nenhuma pavimentação, operando como ligação na região com estrada de chão. 
A ampliação soma 1,9 quilômetro de via, 49% executada, diz o município em seu site. O prefeito Nelson Marchezan Júnior assinou termo aditivo ao contrato da Procon, que já estava tocando a construção. Até agora R$ 41 milhões já foram pagos à empresa.
O valor previsto para o traçado era de R$ 71,5 milhões, mais R$ 14,8 milhões para desapropriações. A empresa responsável já recebeu R$ 57,9 milhões, incluindo os reajustes do período em que os trabalhos ficaram paralisados, desde março de 2017. A própria empresa pediu a interrupção devido à falta de pagamento.
A prefeitura informa que a obra, após a conclusão completa com atualização de valores, chegará a R$ 122,3 milhões. A cifra engloba R$ 27,7 milhões do valor inicial do contrato com a Procon e mais R$ 12 milhões em aditivos. Ainda serão gastos R$ 9,9 milhões em instalações de iluminação pública e gradis. 
O prolongamento da Severo Dullius é um lote único. O contrato foi assinado em 2012, e os trabalho começaram em 2013, um ano antes do Mundial que teve jogos na Capital. Outra intervenção contratada para a Copa, a trincheira na avenida Cristóvão Colombo, esperada para o mesmo período, teve trânsito liberado na alça de acesso em maio deste ano. 
CORRIGIR