Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Minas Gerais

27/05/2019 - 11h13min. Alterada em 27/05 às 11h13min

Movimentação de talude em Barão de Cocais sobe a 17,8 centímetros por dia, afirma ANM

O talude norte da mina de Gongo Soco da mineradora Vale em Barão de Cocais (MG) passou a se movimentar 17,8 centímetros por dia em sua porção inferior, segundo informações atualizadas na manhã desta segunda-feira (27), pela Agência Nacional de Mineração (ANM). Nesse domingo (26), a velocidade da movimentação era de 15,8 centímetros por dia na parte inferior.
O talude norte da mina de Gongo Soco da mineradora Vale em Barão de Cocais (MG) passou a se movimentar 17,8 centímetros por dia em sua porção inferior, segundo informações atualizadas na manhã desta segunda-feira (27), pela Agência Nacional de Mineração (ANM). Nesse domingo (26), a velocidade da movimentação era de 15,8 centímetros por dia na parte inferior.
Nos pontos mais críticos, a velocidade subiu de 20 centímetros para 21 centímetros por dia. A ANM interditou e suspendeu as atividades do complexo minerário Gongo Soco no dia 17.
A Defesa Civil continua monitorando a movimentação do talude. O risco de rompimento da represa segue no nível 3, o mais alto, de acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico da cidade e membro efetivo da Defesa Civil.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia