Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

ciência

26/04/2019 - 20h03min. Alterada em 26/04 às 20h04min

Pesquisadores da UFSM encontram fóssil de Preguiça-Gigante em Caçapava do Sul

Escavação realizada em Caçapava do Sul para coletar o fóssil

Escavação realizada em Caçapava do Sul para coletar o fóssil


UFSM/divulgação/JC
Pesquisadores da Universidade Federal de Santa Maria publicaram um artigo no periódico científico britânico “Historical Biology” que apresenta a coleta de fósseis de uma preguiça-gigante, da espécie Lestodon armatus, em Caçapava do Sul.
Pesquisadores da Universidade Federal de Santa Maria publicaram um artigo no periódico científico britânico “Historical Biology” que apresenta a coleta de fósseis de uma preguiça-gigante, da espécie Lestodon armatus, em Caçapava do Sul.
Os fósseis incluem fragmentos do crânio, dentes, pós-crânio, costelas e vértebras. Eles foram coletados em um novo sítio fossilífero da região no ano de 2012.
Outras descobertas de preguiças-gigantes no Rio Grande do Sul se limitavam as espécies de Megatherium americanum e Eremotherium laurillardi.
O Lestodon armatus é um mamífero extinto pertencente ao gênero Milodonte, que viveu do território da América do Sul no período Pleistoceno – de 2,588 milhões a 11,7 mil anos atrás. As evidências indicam que o animal media aproximadamente 4,6 metros de comprimento e 2,59 toneladas. As provas sugerem que o Lestodon chegou a ser caçado por humanos há cerca de 30 mil anos.
O material ficará no Laboratório de Estratigrafia e Paleobiologia, do Departamento de Geociências da UFSM. O achado foi tema de pesquisa de mestrado de Dilson Vargas Peixoto, Cícero Schneider Colusso e Leonardo Kerber.
UFSM/DIVULGAÇÃO/JC
Ilustração do Lestodon armatus
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia