Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 14 de abril de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

rio de janeiro

14/04/2019 - 10h52min. Alterada em 14/04 às 10h55min

Sobe para nove o número de mortos em desabamento no Rio

Bombeiros retiraram o corpo de uma mulher adulta e de uma criança do sexo masculino

Bombeiros retiraram o corpo de uma mulher adulta e de uma criança do sexo masculino


FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL/JC
Agência Brasil
Com a retirada de mais dois corpos dos escombros, subiu para nove o número mortos no desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro. Na noite de sábado (13), os bombeiros retiraram o corpo de uma mulher adulta e de uma criança do sexo masculino.
Ao todo, foram retiradas 17 pessoas dos escombros, sendo sete já sem vida. Outras duas pessoas que foram socorridas e hospitalizadas não resistiram aos ferimentos: um homem de 41 anos e um adolescente de 12. Os bombeiros trabalham neste domingo (14) com a estimativa de que ainda há 15 desaparecidos sob o que restou dos prédios.
O trabalho de salvamento ocorre ininterruptamente desde a tragédia, que ocorreu na manhã de sexta-feira. Mais de 100 bombeiros se revezam no salvamento, que conta com cães farejadores e um drone.
Construção é irregular
Peritos da Polícia Civil estiveram no local ontem para investigar o desabamento. O caso foi registrado na 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca)
Construídos de forma irregular em uma área de encosta, os prédios vieram abaixo depois de uma semana de chuva intensa no Rio de Janeiro. Para hoje, o centro de operações da prefeitura do Rio prevê a possibilidade de mais chuva de moderada a forte na parte da tarde.
Os prédios estavam interditados pela prefeitura, que afirmou que a área é controlada por uma milícia, o que dificulta o trabalho de fiscalização. O município afirmou que três prédios no mesmo condomínio devem ser demolidos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia