Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de abril de 2019.
Dia da Mentira.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

meio ambiente

Alterada em 01/04 às 11h05min

Justiça determina bloqueio de R$ 1 bilhão da Vale por barragem de Vargem Grande

Mineradora também está impedida de praticar qualquer na represa

Mineradora também está impedida de praticar qualquer na represa


MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/JC
Estadão Conteúdo
A Vale informa sobre bloqueio de recursos, por decisão da 1ª Vara Civil da Comarca de Nova Lima (MG), no âmbito de ação civil proposta pelo Ministério Público de Minas Gerais, no valor de R$ 1 bilhão. O objetivo é resguardar a reparação de danos causados às pessoas atingidas pela evacuação da Zona de Auto Salvamento da barragem de Vargem Grande, assim como de potenciais danos às pessoas e ao meio ambiente em caso de rompimento, como explica a Vale em comunicado, no qual afirma que não foi formalmente notificada e que "adotará as medidas cabíveis no prazo legal."
Conforme a decisão, de 29 de março, a Vale também deve se abster de praticar qualquer ato tendente a construir, operar, alterar e/ou utilizar a Barragem Vargem Grande, e adotar "certas medidas" para garantir a estabilidade e segurança da barragem e das outras estruturas do complexo onde está situada.
A companhia ressalta que não foi alterada a projeção de vendas de minério de ferro e pelotas que havia sido divulgada um dia antes, "tendo em vista que as operações do complexo de Vargem Grande já se encontravam paralisadas por determinação da Agência Nacional de Mineração."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia