Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de março de 2019.
Dia Nacional da Poesia. Dia do Vendedor de Livros.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Ensino Superior

14/03/2019 - 14h52min. Alterada em 14/03 às 15h00min

Audiência pública discute atrasos de salários e dificuldades do IPA

Com salários em atraso, docentes do IPA entraram em greve em fevereiro e esperam pelo pagamento

Com salários em atraso, docentes do IPA entraram em greve em fevereiro e esperam pelo pagamento


CENTRO UNIVERSIT/DIVULGAÇÃO/JC
Uma audiência pública na Comissão de Educação da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul vai discutir na próxima terça-feira (19) a situação do Centro Universitário Metodista (IPA), com sede em Porto Alegre. A discussão acontece um dia antes de uma nova assembleia dos professores, convocada para quarta-feira (20). Neste dia, está previsto o pagamento do salário do mês de fevereiro.
Segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS (Sinpro-RS), caso não seja feito o depósito dos valores, uma nova paralisação da categoria pode ocorrer. A plenária vai decidir, explica o diretor do Sinpro-RS, Marcos Fuhr. 
O atraso do pagamento do salário de janeiro levou os docentes da instituição a entrarem em greve em 18 de fevereiro, na véspera do começo do ano letivo. A categoria voltou às atividades no dia 7 deste mês, depois de receber o vencimento de janeiro. Fuhr diz que houve reunião com representantes da Rede Metodista em 28 de fevereiro em busca de solução ao impasse. No encontro, foi feito acordo pelo qual a mantenedora se comprometeu a pagar o salário do mês passado na próxima quarta-feira. 
As dificuldades com atrasos de salários, benefícios trabalhistas e direitos como o FGTS são registradas há pelo menos dois anos, segundo o sindicato. Marcos Fuhr adianta que o IPA já foi notificado sobre a possibilidade de uma nova paralisação, caso o salário de fevereiro não seja pago na data prevista. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia