Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 03 de março de 2019.
Dia do Meteorologista.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Alterada em 03/03 às 22h10min

Procura por vacina contra meningite dispara após morte de neto de Lula

A rede pública de saúde oferece a vacina contra o tipo C

A rede pública de saúde oferece a vacina contra o tipo C


TOMAZ SILVA/AGÊNCIA BRASIL/JC
Folhapresss
A morte de Arthur Araújo Lula da Silva, 7, neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por meningite meningocócica, na sexta-feira(1º), provocou corrida de famílias a clínicas para vacinação.
Há 12 tipos de meningite meningocócica, mas os mais prevalentes no Brasil são os tipos A, B, C, W e Y. A rede pública de saúde oferece a vacina contra o tipo C. Para se imunizar contra as outras formas da doença, é preciso ir a uma clínica particular que disponibilize a vacina para os demais tipos.
Quatro clínicas em São Paulo procuradas pela reportagem neste sábado (2) e a rede Pró Matre-Santa Joana informaram que houve forte aumento da procura pela vacina.
O preço da dose está na casa dos R$ 575.A clínica Vacin Ville, com unidades na Granja Viana (zona oeste) e em Alphaville (Grande SP), aplicou em dois dias a metade do estoque do mês. Foram 150 doses dotipo B e 400 da conjugada quadrivalente.
A pediatra e dona da clínica, Lilian Zaboto, alertou que não há motivo para pânico. "As pessoas têm o péssimo hábito de se alarmar com fatos, quando deveriam se preocupar em manter a caderneta de vacinação em dia", afirma.
Na rede Pró Matre-Santa Joana, a vacina acabou às 16h. Foram aplicadas cerca de 300 doses. O serviço deverá retornar com distribuição de senhas.
A jornalista Cristiane Mattar, 34, conseguiu imunizar a filha de 7 anos. "O pediatra já vinha aconselhando, mas a morte do neto do Lula pesou", disse.
O presidente da Associação Brasileira das Clínicas de Vacina, Geraldo Barbosa, disseque pode haver atraso na reposição do estoque, além do encarecimento do produto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia