Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 02 de março de 2019.
Dia Nacional do Turismo.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança Pública

01/03/2019 - 19h09min. Alterada em 02/03 às 19h19min

Moradores de Porto Alegre vão reformar posto para ampliar efetivo de policiais

Unidade não tem rede elétrica e hidráulica, o que impede a ampliação do número de soldados, diz BM

Unidade não tem rede elétrica e hidráulica, o que impede a ampliação do número de soldados, diz BM


CLAITON DORNELLES /JC
Melissa Renz
Para ter mais brigadianos (como são chamados os policiais militares gaúchos) na área onde residem, moradores dos bairros Jardim Botânico e Petrópolis, na zona leste de Porto Alegre, decidiram se mobilizar para reformar o posto da Brigada Militar (BM) que existe na região. A unidade de atendimento da BM, localizada na Rua Felizardo Furtado, 520, e ligada ao 11° Batalhão de Polícia Militar (BPM), tem apenas um policial.
De acordo com o comandante da 3ª Companhia do 11º BPM, o capitão Sérgio Roberto Rocha Machado, a reforma é necessária para aumentar o efetivo que fica de plantão no local. "A nossa ideia é levar uma companhia para lá. Não ocupamos mais o espaço por não ter rede elétrica e hidráulica. A comunidade está nos ajudando para que possamos levar mais policiais ao posto", diz o comandante. A área onde fica a unidade foi cedida pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) há mais de 30 anos.  
Na quinta-feira passada (28), nova reunião entre o Conselho Comunitário de Justiça e Segurança do Bairro Petrópolis, Instituto Brasileiro de Segurança Pública (IBSP) e a Brigada Militar, no Colégio Santa Inês, definiu como será a execução da reforma. Foi o quarto encontro dentro das tratativas para conseguir fazer a melhoria nas instalações. O presidente do IBSP, Filipe Mansur, explica que a obra será realizada em etapas. "Já temos material para a primeira etapa", observou Mansur. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/03/01/206x137/1_cd280219_bm__1_-8643449.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c795b83c00bd', 'cd_midia':8643449, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/03/01/cd280219_bm__1_-8643449.jpg', 'ds_midia': 'Posto da BM na Rua Felizardo Furtado  ', 'ds_midia_credi': 'CLAITON DORNELLES /JC', 'ds_midia_titlo': 'Posto da BM na Rua Felizardo Furtado  ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}

Comunidade já tem material para a primeira fase das obras. Foto: Claiton Dornelles/JC

As doações estão sendo feitas pela comunidade dos dois bairros, destaca um dos moradores da região Cleber Almeida, que é da comissão de mobilização para a reforma. "Abraçamos a ideia da reforma do posto para mostrarmos que a comunidade pode agir em prol dela mesma e integrar-se ao poder público", valoriza o morador. 
Almeida aposta que a iniciativa poderá resultar no "aumento do efetivo, além de proporcionar um ambiente adequado aos policiais".
Entre as colaborações está, por exemplo, a do Colégio Santa Inês, que vai ajudar com a mão de obra e ainda disponibiliza a sala para as reuniões da comissão. Empresas e entidades localizadas nos dois bairros também auxiliam recebendo e doando materiais de construção e acabamento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia