Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

Edição impressa de 12/02/2019. Alterada em 11/02 às 20h45min

Chuvarada causa transtornos em Porto Alegre

Temporal no final da tarde dificultou o retorno para casa dos porto-alegrenses ontem

Temporal no final da tarde dificultou o retorno para casa dos porto-alegrenses ontem


/MARIANA CARLESSO/JC
A volta para casa dos porto-alegrenses não foi das mais fáceis ontem. Depois de uma tarde de muito calor, chuvas de verão e trovoadas ocorreram em diferentes pontos da cidade, causando transtornos aos que tentavam voltar para casa após o trabalho. Pontos de acúmulo de água foram verificados nas avenidas Loureiro da Silva e João Pessoa, na altura do Colégio Júlio de Castilhos, na rua Silva Só com Ipiranga e em algumas vias do Centro da Capital.
Segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), semáforos ficaram fora de operação nas avenidas Bento Gonçalves, Nilo Peçanha, Wenceslau Escobar e Cavalhada, entre outras, o que ampliou a lentidão. No bairro Jardim Carvalho, moradores chegaram a registrar queda de granizo. Diante do quadro, a Metsul Meteorologia chegou a recomendar que os moradores de Porto Alegre retardassem a saída do trabalho, como forma de evitar a tempestade. 
De acordo com a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), os bairros mais afetados pela chuva foram Auxiliadora, Anchieta, Menino Deus, Bom fim, Medianeira, Mont Serrat, Cidade Baixa e Centro.
A Região Metropolitana e o Vale do Sinos também tiveram dificuldades com o temporal. O aguaceiro castigou diferentes pontos de Novo Hamburgo, e, em São Leopoldo, residências foram destelhadas pela intensidade dos ventos. 
As chuvas que tomaram conta do Rio Grande do Sul ontem devem seguir hoje, antecipando uma queda significativa nas temperaturas. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a terça-feira será de muitas nuvens, com pancadas de chuva e trovoadas em várias regiões. Não está descartada a ocorrência de rajadas de vento e altos volumes de chuva, em especial, no Noroeste do Estado.
Na maior parte do território gaúcho, porém, a tendência é de tempo menos severo. Em Porto Alegre, por exemplo, a chuva será isolada, com ventos de fracos a moderados. O abafamento, de qualquer modo, deve dar uma trégua. O amanhecer no Estado pode ter mínimas em torno dos 12 graus, e a máxima não vai além dos 28 graus; para os porto-alegrenses, a previsão é de temperatura entre 21 e 24 graus. O clima ameno deve durar, ao menos, até quinta-feira - uma mudança considerável, no comparativo com a sensação escaldante dos últimos dias. A máxima de ontem chegou aos 36,3 graus, na cidade de Campo Bom, ficando nos 34,7 em Porto Alegre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia