Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Meio Ambiente

11/02/2019 - 15h18min. Alterada em 11/02 às 15h18min

Sobe para 160 número de mortos identificados em Brumadinho

De acordo com balanço divulgado pelos bombeiros, nove mortos ainda não foram identificados

De acordo com balanço divulgado pelos bombeiros, nove mortos ainda não foram identificados


DOUGLAS MAGNO/AFP/JC
Agência Brasil
Subiu para 160 o total de óbitos identificados após o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).
De acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira (11), pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, nove mortos ainda não foram identificados e 160 pessoas seguem desaparecidas - entre funcionários da Vale, terceirizados que prestavam serviços à mineradora e membros da comunidade.
No 18º dia de buscas, as operações contam com um efetivo de 376 homens, incluindo 158 militares de Minas Gerais, 132 de outros estados e 63 da Força Nacional. Há também 22 voluntários que auxiliam as equipes. A tragédia deixou ainda 138 pessoas desabrigadas.  
Os bombeiros continuam  as buscas por vítimas na região de Brumadinho, onde a barragem da mineradora Vale, se rompeu, no dia 25 de janeiro, e um mar de lama atingiu casas, uma pousada, o refeitório da empresa e outros locais, deixando mortos e desaparecidos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia