Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Acidente

22/01/2019 - 11h42min. Alterada em 22/01 às 11h42min

Avião que levava atacante argentino para seu novo clube está desaparecido

Folhapress
O avião que levava o atacante argentino Emiliano Sala da França para o País de Gales na noite dessa segunda-feira (21) está desaparecido. A informação foi confirmada pelas autoridades de aviação francesas.
Nesse sábado (19), o jogador de 28 anos foi anunciado como novo reforço do Cardiff, time galês que disputa a primeira divisão inglesa e está na 18ª colocação atualmente.
Segundo a AFP, a aeronave de pequeno porte desapareceu dos radares próximo à ilha de Guernsey, no Canal da Mancha.
De acordo com a polícia local, foram feitas buscas durante a madrugada com um helicóptero e botes salva-vidas, mas nenhum vestígio do avião foi localizado. Após uma interrupção por conta do mau tempo, na manhã desta terça-feira (22) a tentativa de resgate foi reforçada com mais aeronaves.
Sala defendia o Nantes desde a temporada 2015/16 e marcou 12 gols no campeonato nacional de 2018/19. Ele custou ao Cardiff 17 milhões de euros (R$ 72,5 milhões) e assinou um contrato de três anos e meio.
Nenhum dos clubes comentou oficialmente o episódio até agora, mas a partida do Nantes pela Copa da França nesta quarta-feira (23) foi adiada.
Em outubro de 2018, o bilionário tailandês Vichai Srivaddhanaprabha, dono do time inglês Leicester, morreu em um acidente de helicóptero que havia decolado do gramado do estádio após uma partida da equipe.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia