Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Moradia

Edição impressa de 21/12/2018. Alterada em 20/12 às 18h07min

Campanha incentiva aluguel de imóveis para quem mora na rua em Porto Alegre

Arroio Dilúvio, na área da avenida Ipiranga, concentra muitos casos de pessoas que residem na rua

Arroio Dilúvio, na área da avenida Ipiranga, concentra muitos casos de pessoas que residem na rua


PATRÍCIA COMUNELLO /ESPECIAL/JC
Lançada nesta quinta-feira (20) pela prefeitura de Porto Alegre, a campanha publicitária Aluguel Solidário - A Vida de Casa Nova busca diminuir o preconceito e melhorar a oferta de imóveis para o Plano Municipal de Superação da Situação de Rua. O projeto foi lançado em maio deste ano, e uma das ações consiste em alugar imóveis para que, em primeiro lugar, as pessoas tenham moradia digna.
O principal entrave ao aluguel, afirma o secretário da Saúde, Erno Harzheim, é o preconceito e a desinformação, que fez com que poucos proprietários cadastrassem imóveis no sistema. “Temos um plano, temos dinheiro, temos equipes para trabalhar com estas pessoas e não temos o que seria o mais simples, as residências para eles morarem, mesmo pagando um aluguel que não é baixo”, destaca.
Para tentar resolver a situação, a Associação Riograndense de Propaganda (ARP) e o Clube de Criação foram convidados para auxiliar no trabalho de sensibilização da sociedade. A campanha começou a ser veiculada em jornais impressos e mídias eletrônicas já nesta quinta-feira. Além dos veículos de comunicação como rádio, TV, jornal e internet, as peças também serão expostas nos ônibus que circulam na Capital. Também serão afixados outdoors e mídias em mobiliário urbano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia