Porto Alegre, terça-feira, 26 de março de 2019.
Aniversário de Porto Alegre. Dia do Cacau.

Jornal do Comércio

De Frente para o Guaíba

COMENTAR | CORRIGIR

DE FRENTE PARA O GUAÍBA

Notícia da edição impressa de 21/12/2018. Alterada em 26/03 às 14h31min

Um oásis a 880 metros de Porto Alegre

Remo é o principal esporte promovido pela sede da ilha
Visita à sede do Grêmio Náutico União 
Ilha do Pavão

Remo é o principal esporte promovido pela sede da ilha Visita à sede do Grêmio Náutico União Ilha do Pavão


MARIANA CARLESSO/JC
Suzy Scarton
Em apenas oito minutos percorridos em uma travessia de 880 metros via barco, o porto-alegrense alcança um destino isolado com uma vista privilegiada. A sede do clube Grêmio Náutico União (GNU) na Ilha do Pavão proporciona a visão de dois cartões postais da Capital, o Cais do Porto e a Usina do Gasômetro, do lado inverso, do lago para a terra.
Fundado em 1906, por um grupo de seis rapazes que, por serem franzinos, foram discriminados por outros clubes de remo da época, inicialmente, o GNU se chamava Sociedade de Regatas Amizade. A primeira sede foi construída em um terreno cedido na rua Hoffmann, próximo à avenida Voluntários da Pátria, no Centro. Em 1950, o aterro do Guaíba fez com que o União trocasse de sede, indo para a Ilha do Pavão.
O local foi cedido por 99 anos em regime de comodato e, agora, pertence ao clube. Aos poucos, o espaço da sede (que tem 12 mil hectares) foi crescendo. Em 1978, porém, a área foi atingida por um incêndio, que destruiu tudo - apenas um barco foi salvo por um grupo de sete remadores que estavam no local na hora do fogo. A atual foi inaugurada em 1982, dando início a um novo ciclo na ilha.
O clube conta com 27 mil sócios titulares. Considerando os dependentes, esse número chega a 65 mil. "É praticamente uma cidade", comenta o diretor de remo Guido Gidjsen, que já nasceu sócio. Parte do time gestor há seis anos, Gidjsen já foi assessor da presidência e diretor de vôlei. Também foi atleta de remo, o principal esporte promovido pela sede da Ilha da Pavão, e treina regularmente na classe Master (para remadores a partir dos 27 anos).
Para se associar ao GNU, existe a modalidade de sócio titular, que envolve a compra de um título cujo valor varia entre R$ 7 mil e R$ 11,3 mil, dependendo do modo de pagamento, e uma mensalidade, e de sócio contribuinte, somente com pagamento de mensalidade. A partir da associação, o acesso é liberado em todas as quatro sedes do GNU: Alto Petrópolis (entrada principal na rua João Obino, 300), Moinhos de Vento (rua Quintino Bocaiúva, 500), Petrópole Tênis Clube (rua Faria Santos, 451) e Ilha do Pavão (avenida Mauá, 1.050).
Não tão frequentada pelos associados que, por proximidade, optam pelas sedes mais próximas ao Centro, a sede da Ilha do Pavão oferece contato com a natureza, piscinas, restaurante, salas de confraternização, playground, cerca de 90 churrasqueiras, chimarródromo e, claro, uma vista sem obstáculos para o Guaíba. O restaurante, inclusive, é aberto à população, com almoço a R$ 15,00, das 11h às 14h. Ao chegar ao Cais do Porto, é preciso se dirigir à Doca 2 do Armazém 3 para pegar a barca que faz a travessia até a ilha - ela vai e volta em horários específicos. O clube conta com três barcas e um catamarã, adquirido recentemente. Quem for ao Restaurante da Tia Rô estará isento da taxa de ingresso na ilha, mas só pode permanecer no local pelo tempo de funcionamento do restaurante.

Remo também é ferramenta motivacional

Ao contrário do que se possa imaginar, o segredo do remo está na força das pernas e no condicionamento aeróbico. Além de ser uma forma de se exercitar, funciona como ferramenta de dinâmicas de grupo. "É um esporte no qual é necessário o trabalho em equipe. São oito pessoas com um único objetivo: fazer o barco andar. Então, mesmo com particularidades, o grupo precisa estar unido", comenta o treinador e coordenador da equipe de remo Manoel Azzi, que foi atleta por quase dez anos.

Hoje, a escola de remo conta com cerca de 50 alunos. Crianças a partir dos dez anos podem começar a remar e, para frequentar as aulas, não é necessário ser sócio do União, apenas pagar a mensalidade. A ilha também será aperfeiçoada a fim de oferecer acessibilidade para permitir que alunos com deficiências físicas possam participar.

O GNU disponibiliza cerca de 100 barcos - 30 deles, italianos e alemães, de classe profissional, adquiridos via convênio com o Ministério do Esporte. Para fazer uso deles, é preciso ser atleta, mesmo não sendo associado. Além dos barcos, o GNU oferece remos, uma sala de musculação completa, com 17 remoergômetros (que simulam o movimento feito pelo remador), um tanque de aprendizagem, alojamento para 60 pessoas e vestiários. Os barcos podem comportar um atleta, uma dupla, quatro ou oito pessoas. Alguns, produzidos com fibra de carbono, bastante leves, são feitos na marcenaria do clube.

Nos barcos maiores, nos quais cabem oito remadores, também há uma vaga para o timoneiro, uma espécie de capitão, que guia o barco. O GNU disponibiliza três lanchas de apoio aos treinadores para resgate, caso o barco vire, e coletes salva-vidas para quem ainda está aprendendo a remar. O ambiente de treino é a margem oeste da Ilha do Pavão, em uma raia de 1,5 mil metros. "Não é uma raia oficial, infelizmente, mas é um dos melhores ambientes para treinar da América Latina. Temos aqui mais de 30 quilômetros do delta para fazer treino, de águas para treinar sem passar pelo mesmo lugar, como ocorre nas piscinas", comenta Azzi.

Serviço

Horários das viagens de catamarã: https://gnu.com.br/catamara/
Título sócio proprietário: entre R$ 7.085,00 e R$ 11.302,00
Mensalidade titular: entre R$ 266,45 e R$ 279,00
Sócio contribuinte: entre R$ 2.618,00 e R$ 2.830,00
Mensalidade titular: entre R$ 334,25 e R$ 350,00
Taxa de travessia para não sócios: R$ 20,00 (somente com permissão de um associado)
Almoço no restaurante da Tia Rô: R$ 15,00 (funciona das 11h às 14h)
Escola de remo: R$ 96,00 para sócios e R$ 152,00 para não sócios (horários das aulas em www.gnu.com.br/escolas-esportivas/remo/)
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE