Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 31 de outubro de 2018.
Dia das Bruxas.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

Edição impressa de 31/10/2018. Alterada em 31/10 às 01h00min

PPCI do Mercado Público é aprovado pelos bombeiros

O Corpo de Bombeiros da Capital aprovou o Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) do Mercado Público de Porto Alegre. Com isso, a partir de agora, a reabertura do segundo andar do prédio começa a se tornar uma realidade mais próxima.

De acordo com a 1ª secretária da Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), Adriana Kauer, com a aprovação do documento, novos passos começarão a ser definidos. "A próxima etapa será a elaboração do projeto executivo. Já contratamos uma empresa que irá nos apresentar o estudo. Se for aprovado pela associação, posteriormente, será executado", afirma. A empresa contratada tem um prazo de 30 a 40 dias para apresentar o projeto com todos os itens que necessitam ser executados para que esteja adequado ao que foi acordado no PPCI. Depois disso, deve ser iniciada a execução do que foi determinado.

Adriana revela que, se o cronograma for mantido, até a metade do ano que vem, o segundo pavimento já estará liberado por meio de um pré-alvará. "Quando a primeira parte do projeto já estiver concluída, que inclui sinalização e extintores, podemos solicitar o pré-alvará com validade de um ano que permite aos permissionários o retorno aos locais de origem. Em outubro do próximo ano, a associação quer ter em mãos o alvará definitivo com prazo de cinco anos", aponta.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia