Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de outubro de 2018.
Dia do Médico.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Edição impressa de 18/10/2018. Alterada em 17/10 às 21h49min

Manutenção em terminais deve começar em novembro

Elevadores e escadas rolantes de locais como o viaduto Jorge Alberto Mendes Ribeiro voltarão a funcionar

Elevadores e escadas rolantes de locais como o viaduto Jorge Alberto Mendes Ribeiro voltarão a funcionar


/CLAITON DORNELLES/JC
Isabella Sander
As escadas rolantes e os elevadores dos terminais com mais de um andar em Porto Alegre finalmente voltarão a funcionar. Depois de anos com problemas de manutenção, devido ao vandalismo e ao desgaste do tempo, a responsabilidade pelo reparo dos equipamentos passará a ser de uma empresa licitada exclusivamente para esse serviço. Foi escolhida por pregão eletrônico a Elevadores Alcer Ltda., que ofereceu o menor lance. A empresa deve começar a operar em novembro, em contrato com duração de 12 meses.
A Alcer foi uma das três interessadas no certame, que também recebeu ofertas da Nalc Comércio e Indústria e da Vip Elevadores. A Nalc foi a única que apresentou proposta desde o início condizente com o valor máximo estipulado pela prefeitura, de R$ 1.109.536,71. Contudo, a Alcer reduziu de R$ 1,42 milhão cobrado originalmente para R$ 1.103.900,00 e ganhou a licitação. Os próximos dias serão para eventuais recursos dos concorrentes derrotados, contrarrecursos da vencedora e análise desses recursos. Concluídos esses prazos, a empresa vencedora tem cinco dias úteis para assinar o contrato e, a partir daí, ser dada ordem de início para o serviço.
A manutenção será feita em quatro terminais de ônibus localizados em viadutos na cidade - Jorge Alberto Mendes Ribeiro, no cruzamento das avenidas Carlos Gomes e Protásio Alves; Jayme Caetano Braun, no cruzamento das avenidas Carlos Gomes e Nilo Peçanha; José Eduardo Utzig, no cruzamento das avenidas Dom Pedro II e Benjamin Constant; e Triângulo, no cruzamento das avenidas Assis Brasil e Baltazar de Oliveira Garcia. Atualmente, nenhum dos equipamentos desses locais está funcionando. Apenas o viaduto da Carlos Gomes com a Protásio Alves possui rampa de acesso a cadeirantes.
Entre os reparos necessários nos terminais estão a colocação de luminárias, fontes de luz de emergência com alarme, botões nas cabinas, soleiras de porta e de cabina, piso, barreira eletrônica, válvulas, consertos de porta, roldanas, trocas de motor, entre outros. O viaduto da Carlos Gomes com a Protásio demanda, sozinho, 44 reparos imediatos, para que seus oito elevadores e suas oito escadas rolantes voltem a funcionar.
O contrato tem duração de 12 meses a contar da ordem de início dos serviços, prorrogáveis, mediante reajuste do valor oferecido. Todos os reparos imediatos precisam ser feitos nesses 12 meses, assim como a manutenção regular e a oferta de plantão de emergência 24 horas. A equipe de trabalho precisa ter no mínimo um oficial eletromecânico e um auxiliar mecânico, que devem responder aos chamados para manutenção corretiva em até duas horas.
As escadas e os elevadores funcionarão das 5h à 0h30min, horário no qual circulam ônibus na cidade, parando de madrugada para evitar vandalismos. Para desativar os equipamentos durante esse período, a empresa, além dos reparos e da manutenção, precisará instalar temporizadores em cada um dos aparelhos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia