Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

gente

Alterada em 16/10 às 11h22min

Radialista Gil Gomes morre em São Paulo aos 78 anos

Estadão Conteúdo
O apresentador e radialista Gil Gomes morreu nesta terça-feira, 16, aos 78 anos. Ele passou mal na segunda-feira, 15, e foi levado ao Hospital São Paulo, na zona sul da capital paulista, mas não resistiu. A causa da morte ainda não foi divulgada, tampouco informações sobre velório. O radialista sofria com mal de Parkinson desde 2005.
Gil Gomes iniciou sua carreira na extinta Rádio Marconi, na década de 1960. Os gestos, a voz e o visual do jornalista foram características que o marcaram como o repórter policial do jornal diário "Aqui Agora", exibido pelo SBT entre 1991 e 1997.
"Sempre gostei de roupas de cores fortes e estampadas por causa da alegria que elas passam", comentou Gomes em 2011.
Em entrevista em 2011 ao jornal O Estado de S> Paulo, Gil Gomes rememorou com saudosismo os tempos de televisão, em que diz ter trabalhado com "a seleção brasileira de repórteres". Da equipe do programa, destacam-se os jornalistas César Tralli e Sônia Abrão. "Quando eu falei do PCC pela primeira vez, chamaram de jornalismo lixo. O que eu falava naquela época está acontecendo agora", disse.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia