Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Urbanismo

09/10/2018 - 15h04min. Alterada em 09/10 às 15h07min

Prefeitura emite sete licenças ambientais para construção de edifícios em dez dias

Foram liberadas as obras em seis edifícios residenciais e de um loteamento

Foram liberadas as obras em seis edifícios residenciais e de um loteamento


CLAITON DORNELLES /JC
Nos últimos dez dias, a prefeitura de Porto Alegre emitiu sete licenças ambientais para a construção de seis edifícios residenciais e de um loteamento na Capital. De acordo com a secretaria do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams), a tramitação dos projetos levou metade do tempo habitual, e o trabalho tem sido feito de forma acelerada, conforme orientação do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB). Segundo a prefeitura, a construção dos empreendimentos vai possibilitar a criação de mais 780 vagas de emprego diretas e indiretas no município.
Ao todo, os sete empreendimento liberados têm potencial de gerar Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 298 milhões. O dado é calculado a partir da soma do potencial de venda de todas as unidades dos empreendimentos. “De janeiro a outubro, as licenças emitidas pela prefeitura para construção civil resultaram em um VGV de R$ 2,267 bilhões”, informa o secretario da Smams, Maurício Fernandes.
As licenças ambientais concedidas autorizam o início das obras e estabelecem condições e restrições quanto à poluição hídrica, atmosférica, movimentação de terra, vegetação, fauna e também geração e destino de resíduos sólidos. Serão construídos prédios residenciais nos bairros Santo Antônio, Menino Deus, Rio Branco, Azenha, Petrópolis e Montserrat, além de ser implementado um loteamento no bairro Belém velho. Os documentos têm validade de um ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Rafael Lomando 10/10/2018 13h15min
A fama de lentidão dos serviços públicos faz com que pessoas já suspeitem antes de mais nada. É tão inconcebível assim termos técnicos eficientes. Parabéns à Prefeitura!
Roger Dutra 09/10/2018 18h04min
Licença ambiental em 10 dias ?? Gostaria de saber quem são os supertécnicos ambientais que autorizaram estas licenças... particularmente acho muito suspeito.