Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de outubro de 2018.
Dia Mundial dos Correios.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

Edição impressa de 09/10/2018. Alterada em 09/10 às 01h00min

Instituto de Educação retoma obras na segunda-feira

Restauração integral da escola gira em torno de R$ 22,9 milhões

Restauração integral da escola gira em torno de R$ 22,9 milhões


/CLAITON DORNELLES/JC

O secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Rogério Salazar, assinou, nesta segunda-feira, a ordem de início das obras no Instituto de Educação General Flores da Cunha, em Porto Alegre. O trabalho deve ser retomado em cinco dias úteis - na próxima segunda-feira, portanto. O valor orçado para a restauração integral da unidade de ensino gira em torno de R$ 22,9 milhões.

O prazo previsto para a conclusão é de 540 dias. A empresa executante será a Concrejato Serviços Técnicos de Engenharia S.A. Oficialmente, a reforma do edifício histórico se encontra parada desde agosto do ano passado, quando houve a rescisão de contrato com a Porto Novo Investimentos, que alegou falta de condições financeiras para realizar a obra. As intervenções vinham sofrendo com constantes atrasos desde antes disso, com apenas 10% das obras sendo concluídas antes do encerramento do contrato.

Para garantir a realização das obras, serão utilizados recursos provenientes do salário-educação, referente ao Fundo Nacional de Educação. Anteriormente, o indicativo do governo era bancar os trabalhos com verbas do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), destinados a reformas em escolas gaúchas e que expiram nos primeiros meses do ano que vem.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia