Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 25 de setembro de 2018.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

Edição impressa de 25/09/2018. Alterada em 25/09 às 01h00min

Semana começa chuvosa e com transtornos em Porto Alegre

Água acumulada prejudicou motoristas nas vias da Capital

Água acumulada prejudicou motoristas nas vias da Capital


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O começo da semana foi de muita chuva para os gaúchos. Várias cidades tiveram que lidar com ventos fortes, trovoadas e queda de granizo, e a madrugada de segunda-feira prenunciou uma série de transtornos para os moradores de Porto Alegre. De acordo com a Defesa Civil do município, o acumulado de chuva, entre a madrugada de domingo e o amanhecer de ontem, chegou nos 64,6 mm - quase metade da média histórica para o mês de setembro, de 139,5 mm.
Como consequência natural do aguaceiro, a manhã foi de dificuldades na Capital, com grandes reflexos nas ruas e avenidas da cidade. Vias de grande fluxo, como as avenidas da Legalidade, Oscar Pereira e Assis Brasil tiveram momentos de grande congestionamento, enquanto motoristas lutavam para superar as poças d'água ao passar pela Engenheiro Luiz Englert, no bairro Farroupilha.
No final da tarde, ainda havia pontos com trânsito bloqueado na Capital. Na Zona Sul, quedas de árvores causaram interrupção total na rua Pereira Neto, além de bloqueio parcial na travessa Pedra Redonda. Na rua Padre Reus, caiu um fio de alta tensão, fazendo com que o trânsito fosse totalmente interrompido. Na Zona Norte, a Sebastião Barreto ficou bloqueada pela queda de um poste, e várias vias apresentavam árvores caídas ou semáforos fora de operação.
O boletim mais recente da Defesa Civil do Estado contabiliza 21 municípios afetados pelas chuvas, com 111 casas atingidas e duas famílias desalojadas. Os ginásios municipais de Soledade, no Noroeste, e de São Gabriel, na Campanha, foram danificados pelo vendaval, e residências foram atingidas em Alvorada, Arroio dos Ratos, Gravataí, Ijuí, Marau, Minas do Leão, Montenegro, Mormaço, Passo Fundo, Portão e São Lourenço do Sul, onde uma família precisou deixar sua casa. Em Pelotas, o vento forte causou queda de árvores e danos em 27 residências, com uma criança e um homem feridos. Em outros municípios, o principal problema esteve nos alagamentos, com trechos intransitáveis.
Na noite de ontem, a CEEE ainda registrava 41 mil clientes sem luz, com situações mais graves na Região Metropolitana (20 mil residências) e Pelotas (10 mil). Na área de atuação da RGE, o número de clientes em atendimento estava em 11 mil, enquanto a RGE Sul registrava 25 mil residências sem energia elétrica.
De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a instabilidade deve continuar até o fim da semana. Hoje, as pancadas de chuva e as trovoadas estarão presentes em todas as áreas do Estado, com possibilidade de granizo na Campanha, Centro, Norte, Oeste e Nordeste. Segundo a Defesa Civil do Estado, há riscos de novos cortes de energia, estragos em plantações, queda de árvores e alagamentos.
Na Capital, há possibilidade da chuva dar uma trégua a partir de amanhã, mas com boas chances de retornar mais perto do fim de semana. A previsão para hoje é de temperaturas entre 10 e 28 graus no Estado, oscilando entre 19 e 23 graus em Porto Alegre.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia