Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de agosto de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Investigação

08/08/2018 - 11h35min. Alterada em 08/08 às 11h35min

Operação mira 81 suspeitos de ligação com o tráfico no Rio de Janeiro

Agência Brasil
Policiais da 77ª DP, de Icaraí, estão nas ruas nesta quarta-feira (8) para cumprir 81 mandados de prisão preventiva contra suspeitos de compor uma quadrilha que atua na venda ilegal de drogas em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.
A Operação Pé de Pano, realizada em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público, tem o objetivo de desarticular a organização criminosa do tráfico no Morro do Cavalão, na Zona Sul da cidade.
As investigações identificaram que, além de 14 pontos de vendas instalados pelo grupo dentro da própria comunidade do Cavalão, a quadrilha também atua no abastecimento de outras comunidades de Niterói e ainda revende as drogas em presídios.
Segundo o MPRJ, os suspeitos também contam com o serviço de moto táxi para facilitar a venda de drogas em outras regiões, inclusive para crianças e adolescentes. Para o MP, essas articulações ?tornam o tráfico no Cavalão altamente nocivo para a população?.
As investigações mostram que o líder do grupo, Reinaldo Medeiros, conhecido como Kadá, comanda o grupo de dentro do Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Ainda segundo o MPRJ, Kadá conta com a ajuda de parentes que, em visita ao presídio de segurança máxima, repassam suas ordens aos demais criminosos de Niterói.
*Estagiária sob a supervisão de Mario Toledo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia