Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 05 de agosto de 2018.
Dia Nacional da Saúde/ Farmácia .

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

Edição impressa de 03/08/2018. Alterada em 02/08 às 22h46min

Com limpeza do viaduto da Borges, área será ocupada por food trucks

Pertences foram retirados na quarta-feira pela manhã

Pertences foram retirados na quarta-feira pela manhã


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Suzy Scarton
A retirada de pertences e de moradores de rua do viaduto Otávio Rocha, na avenida Borges de Medeiros, no Centro de Porto Alegre, na quarta-feira, foi sucedida pelo anúncio de que o espaço será ocupado por food trucks já neste sábado, das 9h30min às 21h. Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, a primeira ação será um teste, mas a intenção é de que o comércio seja feito todos os sábados e domingos.
A remoção das barracas foi solicitada pela Brigada Militar (BM) ao Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU). Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a ação foi executada sem conhecimento da pasta e sem a participação da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc). O presidente da Associação Representativa e Cultural dos Comerciantes do Viaduto Otávio Rocha, Adacir Flores, afirmou que a retirada dos pertences ocorreu sem maiores transtornos e que havia poucos moradores de rua no local na hora da ação. O número de ocupantes das vias já vinha diminuindo nos últimos meses.
Uma mudança de estratégia na abordagem, que inclui o policiamento fixo nos arredores, com intuito de coibir o tráfico embaixo do viaduto, também tem afastado os moradores de rua, garante o comandante do 9º Batalhão de Brigada Militar, tenente-coronel Rodrigo Mohr. "Constatamos que as barracas estavam vazias. Ficavam encostadas nas paredes e não eram para moradia, eram usadas para o consumo de crack", explica. A BM pretende manter o policiamento reforçado no local, a fim de coibir tráfico e consumo de drogas, além de furtos e roubos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Leandro 05/08/2018 13h24min
"Limpeza", JC? Remover pessoas é limpeza?