Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de julho de 2018.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

investigação

Alterada em 19/07 às 12h36min

MPF discute possível fraude em exames pré-câncer em Pelotas

Agência Brasil
O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Municipal de Pelotas, vereador Marcos Ferreira, se reúne nesta quinta-feira (19) com o procurador Pedro Henrique Oliveira para tratar de possível fraude em exames pré-câncer no município. Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi aberta para investigar denúncias de fraudes em procedimentos realizados pelo laboratório que presta serviço à rede básica de saúde.
Por meio de nota, a assembleia informou que o objetivo do encontro, na sede do Ministério Público Federal (MPF) na cidade, é pedir a colaboração do órgão com as investigações realizadas pelo Legislativo - incluindo determinar a apreensão de todas as amostras que permanecem em poder do laboratório Serviço Especial de Ginecologia, que mantém contrato com a prefeitura para a realização de laudos de exames pré-câncer de colo de útero.
"O acompanhamento do MPF ao caso se torna necessário devido ao fato de a prefeitura receber verbas federais para gerenciar a rede de saúde pública na cidade", destacou o comunicado.
Ainda de acordo com a nota, Marcola, como é conhecido o vereador, se reúne também hoje com a prefeita Paula Mascarenhas, que ocupa interinamente o cargo de secretária de Saúde da cidade. Ele deve solicitar, entre outras coisas, documentos como o cadastro de mulheres que realizaram exames pré-câncer na rede pública entre 2014 a 2018 e o levantamento de todos os óbitos registrados por câncer de colo de útero no município no mesmo período.
No início da semana, a prefeita Paula Mascarenhas determinou a abertura de uma sindicância para apurar as denúncias feitas pela imprensa local de que exames pré-câncer eram feitos por amostragem.
Também por meio de comunicado, a prefeitura de Pelotas informou que a Secretaria de Saúde enviou solicitações de orçamentos a laboratórios na cidade visando a contratação emergencial e temporária para realização de exames pré-câncer de colo uterino. Os orçamentos devem ser entregues até as 14h de hoje. A abertura dos envelopes está prevista para as 14h30min, sendo vencedora a proposta de menor preço.
"Até o momento, não há provas de irregularidades contra o laboratório Serviço Especializado de Ginecologia. Há denúncias graves, que precisam ser investigadas. Por isso, até que essa investigação seja concluída, a prefeitura irá contratar outro laboratório para a prestação do serviço", destacou a nota.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia