Alice Salvo Sosnowski

Abrir um negócio já é um grande desafio, mantê-lo é ainda maior

7 dicas valiosas para quem quer abrir e manter seu negócio

Alice Salvo Sosnowski

Abrir um negócio já é um grande desafio, mantê-lo é ainda maior

Abrir um negócio já é um grande desafio, mantê-lo é ainda maior. Apenas em 2020, o Ministério da Economia registrou a abertura de 2,6 milhões de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) - um salto de 12,6% em relação ao ano anterior. No entanto, a chegada de novos negócios precisa ser vista com cautela. Segundo o Sebrae, mais de 60% das novas empresas fecham nos primeiros dois anos. Veja algumas dicas valiosas para quem quer abrir e manter a empresa sem "surpresas" desagradáveis.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Abrir um negócio já é um grande desafio, mantê-lo é ainda maior. Apenas em 2020, o Ministério da Economia registrou a abertura de 2,6 milhões de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) - um salto de 12,6% em relação ao ano anterior. No entanto, a chegada de novos negócios precisa ser vista com cautela. Segundo o Sebrae, mais de 60% das novas empresas fecham nos primeiros dois anos. Veja algumas dicas valiosas para quem quer abrir e manter a empresa sem "surpresas" desagradáveis.
Encontre uma oportunidade de mercado: observe as lojas, o e-commerce, os novos produtos. O mercado mudou muito com a pandemia e novas oportunidades se abrem a partir desse contexto. Pense nas vezes que precisou comprar algo nos últimos tempos e foi difícil ou você não achou.
O que você acha que as pessoas buscam e não encontram? Faça uma pesquisa sobre problemas e soluções e elenque todas as ideias dentro da sua área de interesse.
Passe pelo filtro de viabilidade: a partir das suas primeiras observações e com algumas possibilidades em mente, é hora de verificar se a ideia atende uma demanda de mercado. Faça as seguintes perguntas: sua ideia resolve um problema real? Traz um benefício claro para alguém? Tem um número significativo de pessoas dispostas a pagar? Tem potencial de lucratividade?
Essas questões são essenciais para que uma boa ideia se transforme, de fato, em um negócio rentável.
Tenha um negócio que combine com o seu perfil: por mais que você encontre a melhor oportunidade de negócio, ela tem que estar associada a suas paixões pessoais, motivações intelectuais e capacidade de realização.
Saiba que várias boas oportunidades não deram certo em função dessa falta de alinhamento entre a oportunidade e o perfil do empreendedor. Trabalhar muito por algo que não o inspire e motive não o levará longe.
Aposte em um diferencial: é preciso saber a importância de não ser apenas mais um. Para isso, procure saber qual a diferenciação que você irá oferecer em relação aos concorrentes.
A ideia é realmente ser melhor que as soluções já oferecidas no mercado. Não vale só copiar o que já existe. Questione: por que as pessoas iriam ficar interessadas em comprar o meu produto e serviço e não o de outra empresa? Sempre pense do ponto de vista de benefícios que sua solução traz como personalização, desempenho, atendimento, economia, acessibilidade, etc.
Tenha um colchão financeiro: já vi muitas pessoas que desistiram de empreender porque precisavam pagar as contas do mês e não se prepararam para ficar sem dinheiro durante um período de tempo. Acredite: um negócio demora para dar retorno. Muito mais do que somos capazes de prever. Por isso, prepare-se financeiramente para não deixar seu fluxo de caixa pessoal atrapalhar a nova empresa.
Venda seu peixe: para aumentar a visibilidade de um negócio, principalmente no mundo digital, a primeira coisa é saber como usar da melhor maneira possível as mídias sociais como Facebook, Instagram, Twitter, TikTok e outras, dependendo do segmento de atuação da empresa. Se prepare para entregar informações e gerar conexão com os seus clientes. Crie notícias, vídeos, ebooks, posts, artigos, imagens, infográficos e outros recursos para criar um relacionamento com seu público. Mais do que vender, divulgar o propósito da sua empresa é o pulo do gato dos negócios
Acredite no seu potencial: minha experiência mostra que bons negócios acabam porque o empreendedor não está preparado emocionalmente para os desafios. Por isso, coloquei como última questão a que deveria ser a primeira (mas se colocasse antes, provavelmente você pensaria que era apenas uma autoajuda). O meu conselho principal é: invista no autoconhecimento, conheça seus pontos fortes e fracos, exercite suas soft skills e habilidades comportamentais como inteligência emocional, empatia e negociação. Também não deixe de praticar o autocuidado: reserve um tempo para você e sua família, relaxe, cuide da saúde física, mental e emocional. E pode ter certeza: quanto melhor está quem empreende, melhor está o negócio.

Alice Salvo Sosnowski 

Receba matérias deste autor

Alice Salvo Sosnowski 

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário