Pâmela Maidana

Com autoatendimento, a operação promete entregar o pedido do cliente em três minutos

Empreendedora abre franquia de café takeaway em São Leopoldo

Pâmela Maidana

Com autoatendimento, a operação promete entregar o pedido do cliente em três minutos

Todo mundo sabe que, em 2020, muitos negócios fecharam. Basta andar pelas ruas para chegar a essa conclusão. Na virada do ano, quando a energia parece se renovar, há gente disposta a habitar os tantos imóveis vazios.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Todo mundo sabe que, em 2020, muitos negócios fecharam. Basta andar pelas ruas para chegar a essa conclusão. Na virada do ano, quando a energia parece se renovar, há gente disposta a habitar os tantos imóveis vazios.
É o caso de Natana Leuck, 28 anos, formada em Letras, que abrirá uma franquia do Mais1 Café em São Leopoldo. A operação inicia no dia 15 de janeiro na rua Primeiro de Março, nº 469, no Centro da cidade.
Até a chegada da pandemia, Natana dava aulas de Alemão em colégios particulares. "Na metade desse ano, decidi que precisava de uma coisa nova. Na minha família, todo mundo tem ou já teve um negócio próprio. Meus pais tiveram restaurantes, meu irmão tem uma loja. A única que nunca teve nada próprio era eu, mas sempre convivi com essa vontade empreendedora dentro de mim", conta ela.
O desejo era montar um lugar onde as pessoas pudessem sentar, tomar um café e conversar. A Covid-19, no entanto, lhe obrigou a repensar o modelo.
Foi assim que optou por uma franquia no formato takeaway. "O sistema é bem rápido. A pessoa escolhe o café no totem, o pedido chega no tablet do atendente e, em três minutos, está pronto", detalha Natana.
De qualquer forma, segundo a empreendedora, ao lado do café, haverá algumas mesas. Afinal, a esperança é que, no futuro, volte a ser seguro ocupar os locais públicos.
Conforme a franqueadora Mais1 Café, a marca tem cerca de 150 unidades pelo Brasil e 22% dos empreendedores montaram mais de uma operação. O faturamento anual estimado é de R$ 360 mil.
Natana observa que o povo está, cada vez mais, apressado, o que beneficia a modalidade coffee to go. "A tendência, agora, é essa. As pessoas estão vivendo de um jeito mais acelerado, principalmente aqui em São Leopoldo, que é uma cidade agitada", analisa.
Com um investimento de R$150 mil, Natana decidiu que seria agora ou nunca o seu momento de empreender. Em breve, ela estará servindo cafés com grãos moídos na hora e deixando para trás os desafios de 2020. Cercada de uma das bebidas mais populares entre os brasileiros, ela está pronta.
Pâmela Maidana

Pâmela Maidana - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Pâmela Maidana

Pâmela Maidana - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário