O erro do salão de beleza


Há um salão de beleza na Zona Sul de Porto Alegre que cometeu um erro que pode comprometer sua sobrevivência. O local mudou totalmente seu perfil de atendimento e, consequentemente, o público não se identifica mais.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Há um salão de beleza na Zona Sul de Porto Alegre que cometeu um erro que pode comprometer sua sobrevivência. O local mudou totalmente seu perfil de atendimento e, consequentemente, o público não se identifica mais.
O empreendimento funcionava em uma avenida popular do bairro Tristeza, com uma clientela que ia ao estabelecimento a pé, de chinelo, com roupas confortáveis. As proprietárias, no entanto, resolveram que era hora de virar um negócio "chique", cheio de pompa.
Construíram, então, uma nova unidade no bairro Assunção, de dois andares, que pinga luxo. As frequentadoras, agora, precisam ir de salto alto ao local.
A água, que antes era oferecida como cortesia, passou a custar R$ 6,00. As bolachinhas recheadas foram substituídas por opções de tapioca fit, com preço de bistrô.
Resultado: com duas semanas de operação, as manicures estão pedindo demissão. O fluxo parou. A clientela antiga ficou intimidada com a casa nova, e trocou de salão. Gente nova custa a chegar. De certo, por medo da imponência da nova estrutura.
Que fique de lição: todo negócio tem o direito de crescer, mas o propósito não pode mudar. Pois, com essa mudança, vêm muitas outras - que talvez não sejam agradáveis. #pense

Deixe um comentário