Felipe Camozzato
Felipe Camozzato

A BR-101 não pode ser o caminho do empreendedorismo

Felipe Camozzato

É urgente a implementação da Lei de Liberdade Econômica com celeridade

A BR-101 não pode ser o caminho do empreendedorismo

Felipe Camozzato

É urgente a implementação da Lei de Liberdade Econômica com celeridade

Quantos amigos você conhece que desistiram de empreender por aqui e se mudaram para nosso Estado vizinho? Explica-se: Florianópolis (SC) está em 2º lugar (atrás apenas de São Paulo) no Índice de Cidades Empreendedoras (ICE 2020), realizado pela Endeavor em parceria com a Enap e que faz uma análise dos ecossistemas de empreendedorismo nas 100 maiores cidades do Brasil. Olhar mais atentamente para o índice nos ajuda a entender por que está tão fácil lembrar de alguém que rumou para Santa Catarina.
Ainda que Porto Alegre esteja na 9ª posição do ranking geral - o que não é tão ruim -, é possível buscar causas para o afastamento de empreendedores daqui. No indicador 'Tributação', Porto Alegre fica em 85º e em 'Complexidade Tributária', em 63º. Em 2017, último ano em que o ICE havia sido divulgado, esses mesmos indicadores já eram apontados como um problema local.
Não à toa, a cidade ocupa a 82ª posição quando questionada sobre 'Probabilidade de Abertura de Negócios' e a 67ª posição quando o critério era 'Satisfação em Empreender'. Traduzindo: a burocracia nos desmotiva a empreender.
É urgente a implementação da Lei de Liberdade Econômica com celeridade, a fim de desburocratizar o ambiente regulatório local, o que trará novamente a motivação que falta para quem quer empreender e a competitividade necessária para se manter no jogo.
Temos situação privilegiada em termos de Inovação (8ª colocada) e, principalmente, em facilidade de acesso a financiamento (3ª posição no eixo 'Acesso a Capital'). Esse cenário é fantástico em termos de oportunidades e nos dá uma esperança que temos espaço para crescer.
Contudo, não basta 'apenas' dinheiro e boas ideias, é preciso reduzir a burocracia como forma de incentivar o protagonismo econômico e, nesse sentido, o setor público tem um papel mais do que fundamental.
Enquanto não avançarmos na necessária desburocratização, mais gaúchos escolherão pegar a direção da BR-101 não apenas como opção de destino para as férias de verão.
Felipe Camozzato
Felipe Camozzato

Deixe um comentário