Eduardo Córdova
Eduardo Córdova

Grandes parcerias podem ser a chave de sucesso para as PMES

Eduardo Córdova

Ao mesmo tempo que a digitalização dos negócios é acelerada por novas tecnologias, a conexão auxilia as PMEs a ganharem cada vez mais espaço

Grandes parcerias podem ser a chave de sucesso para as PMES

Eduardo Córdova

Ao mesmo tempo que a digitalização dos negócios é acelerada por novas tecnologias, a conexão auxilia as PMEs a ganharem cada vez mais espaço

Não é nenhuma novidade que as parcerias são a alma do negócio e, se bem feitas, podem ser o caminho para o sucesso. É muito gratificante para uma empresa ver que outras marcas acreditam no seu potencial e, ao mesmo tempo, têm um olhar de igualdade. Isso é importante porque o mundo corporativo é um jogo de "ganha, ganha" e, quando se tem ao lado pessoas que apostam na sua ideia, o resultado será ainda maior.
Diante deste cenário, temos visto grandes corporações investindo em parcerias com startups para ampliar o leque de produtos e serviços que são oferecidos para o seu público-alvo, com o objetivo de ganhar vantagem competitiva e proporcionar mais eficiência e agilidade nas atividades. Ao mesmo tempo que a digitalização dos negócios é acelerada por novas tecnologias, essa conexão auxilia as PMEs a ganharem cada vez mais espaço e notoriedade no mercado.
Segundo a Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), até 2021 a transformação digital deve movimentar cerca de R$ 250 bilhões e as startups são as responsáveis desse cenário se concretizar. Mas, além da parceria com outras empresas, é essencial que as marcas entendam que os colaboradores são peças-chave para o sucesso de qualquer negócio. São eles que mostram no dia a dia o brilho nos olhos, que vestem a camisa, acreditam e ajudam no crescimento da companhia. Muitos deles estão no mercado de trabalho em busca de experiências e de organizações que estejam alinhadas com seus princípios, valores pessoais e sociais. Querem ter voz e serem tratados com igualdade pelas suas ideias, independentemente do cargo que ocupam.
Muito do cenário descrito acima reflete o perfil do empreendedor que está por trás, aquele que consegue identificar o que cada profissional tem a oferecer para o mercado. No meu caso, não foi diferente. E tenho diversos cases de colaboradores que se surpreendem pela minha postura em parar o que estou fazendo para ouvir a ideia do próximo, não importa quem seja.
Diante de todos esses anos empreendendo, aprendi que a gestão descentralizada pode ser uma proposta de sucesso de uma empresa e que permite cada vez mais que pessoas com as mesmas ideias que as nossas façam parte da equipe. Se somos hoje referência de mercado, o mérito todo está na parceria que fizemos com cada membro, com cada departamento que criamos e clientes que conquistamos.
Por fim, reforço que reunir um time qualificado - seja ele de investidores, fornecedores, equipe, entre outros - é extremamente essencial para que o negócio prospere. Independentemente do tipo de parceria feita, o que os empreendedores precisam entender é que sozinho ninguém chegará a lugar nenhum. Se me cabe dar um conselho, olhe de outra forma as pessoas que estão ao seu redor, priorize aqueles que fazem questão do seu produto ou serviço e nunca menospreze um cliente. Tenho certeza que você colherá bons frutos se souber unificar todas as pontas e ter consigo os melhores parceiros.
Eduardo Córdova
Eduardo Córdova

Deixe um comentário