Kelly Fogaça
Kelly Fogaça
Aguardando conteúdo

Maternidade e empreendedorismo

Texto: Kelly Fogaça

Fundadora da marca Dorinha Laçarote

Maternidade e empreendedorismo

Texto: Kelly Fogaça

Fundadora da marca Dorinha Laçarote

A maternidade é uma experiência única para a mulher por conta das transformações físicas e emocionais. E, com ela, vem outros compromissos atrelados ao fato de ser mãe, como atenção, cuidado e, principalmente, aumento dos gastos mensais. Para conseguir se adaptar a essa nova fase, muitas começam a procurar uma renda extra mensal. E empreender é uma delas.
Há uma pressão social de que a mulher precisa cuidar da casa e da família, fazendo com que ela se distancie, muita das vezes, do mercado de trabalho. Quando ela retorna para o ramo âmbito, infelizmente, nem sempre é valorizada e isso faz com que ela busque outros meios de renda. Esse cenário se intensifica na maternidade.
Um dos fatores que fazem com que a mulher se torne mãe e empreendedora no mesmo espaço de tempo é que ela pode organizar a sua rotina de acordo com as necessidades do seu filho e da sua empresa, equilibrando o dia a dia dentro de uma sensibilidade feminina que é única. A liberdade de poder gerir e desenvolver o seu negócio é fascinante, mas não tão simples assim. É preciso ter a noção do que é empreender e todos vínculos a superar.
Outra causa importante para essa "transição" é poder chefiar e comandar uma empresa em que, na maioria das vezes, produz conteúdo ou produto que ela domina completamente o meio de produção. Eu me considero um exemplo disto, já que, com a ajuda da maternidade, consegui construir um case de sucesso, a Dorinha Laçarote.
Exercia a profissão de enfermeira e, após ser mãe (e com muita influência da minha filha, Isadora, que originou o nome da empresa), mudei de ocupação, me tornei uma artesã e comecei a produzir lacinhos personalizados, que era algo que sempre tive muita habilidade para fazer. Poder se reinventar e conseguir ter uma renda relacionada totalmente com o artesanato me faz realizada de tal forma que não penso em voltar à minha profissão anterior.
Creio que é uma responsabilidade muito grande ser empreendedora e significa entender o seu negócio e o desejo e necessidade do seu público alvo. Acredito que seja de extrema importância que na transição tenha a presença de um dinamismo, já que o mercado está em constante mudança, e conhecimento dos seus  limites ao encarar este novo cenário.
Outra dica fundamental é que um planejamento financeiro é muito necessário para poder enfrentar instabilidades do mercado e conseguir se consolidar nele, já que imprevistos ocorrem. Há uma transformação muito significativa quando você empreende, assim como na maternidade, e é fundamental estar sempre atenta às novidades para poder sair da zona de conforto e conseguir êxito em seu empreendimento.
Kelly Fogaça
Kelly Fogaça
Aguardando conteúdo