Thiago Merib e Lucas Feil, da X4, perceberam demanda calçadista Thiago Merib e Lucas Feil, da X4, perceberam demanda calçadista Foto: /Matheus N. Vargas/Especial/JC

Impressões 3D resolvem problemas da indústria

Empresa está incubada desde 2016

A X4 Tecnologia surgiu com o propósito de inovar no mercado de impressoras 3D. A ideia da startup foi criar uma máquina que fizesse as funções de uma impressora, uma com comando numérico computadorizado (CNC) e uma de corte a laser. Porém, a pesquisa de mercado mostrou que não era isso que os possíveis consumidores buscavam.
Atualmente, a empresa trabalha com o desenvolvimento de projetos e serviços 3D, desenvolvendo desenho de entrega, venda de máquinas de impressão e CNCs customizadas, além de um projeto que é trabalhado em sigilo.
O estudante do curso de Engenharia Eletrônica e sócio da empresa, Thiago Merib, 26 anos, explica que a indústria do calçado tem um enorme problema. "As empresas perdem entre 21 e 45 dias na prototipação de solados, sem mencionar o sistema bagunçado que as mesmas possuem", conta.
Para resolver isso, a X4, em parceria com a Kisaflix e a IBTeC, lançará, ainda esse ano, uma plataforma de serviços de impressão 3D focada em solucionar esta lacuna do setor. A novidade reduzirá o tempo de prototipação para apenas cinco dias.
O estudante de Administração e criador da X4, Lucas Feil, 27 anos, explica que desde criança gostava de montar e desmontar coisas, um professor Pardal, como define. "Quando era pequeno, minha mãe chegou a me levar no médico, pois eu montava e desmontava carrinhos, enfiava coisas na tomada e ainda menino cheguei a construir uma bicicleta elétrica com um motor de ventilador", lembra Lucas.
Thiago relata que a empresa iniciou na garagem de Lucas. "Ele construía máquinas CNC e impressoras 3D por hobby, até que, em uma aula de eixo empreendedor na universidade, uma professora o convenceu a entrar na Unitec e abrir uma startup", explica Thiago. Mesmo sem saber o que era uma startup, Lucas buscou informação e teve seu projeto aceito em 2016.
Thiago recorda que, no início, o maior desafio da dupla foi entender os conceitos básicos do empreendedorismo.
"Descobrir nosso valor e saber que de nada adianta o produto estar perfeito tecnicamente se não estiver alinhado com a vontade do cliente. Ter esse conhecimento mudou a vida da X4".
A história por trás do nome é um pouco curiosa. "Antigamente, eu trabalhava como DJ e o programa que eu utilizava se chamava Quatro. Sempre vi como um número da sorte. Minha mãe fez a numerologia e disse que o nome da empresa devia ter um X ou um D, aí ficou X4", detalha Lucas.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio