Equipe da XLabs se divide para dar suporte 24 horas aos clientes Equipe da XLabs se divide para dar suporte 24 horas aos clientes Foto: /Gabriela Stähler/Especial/JC

Startup gaúcha abocanha mercado que surge a partir de ataques de hackers

XLabs Security completa uma década em 2019

A proteção contra os ataques a sites passou a ser uma forma de economizar e melhorar a imagem de muitas organizações. A partir dessa demanda foi fundada a XLabs Security, empresa do Vale do Sinos que desenvolve sistemas de segurança e monitora os sites de clientes 24 horas por dia, sete dias por semana.
O valor estimado protegido pela XLabs é em torno de R$ 10 bilhões, número que representa o montante de mercado de seus clientes. A startup atende empresas dos ramos petrolífero, financeiro, energético, varejo, entre outros.
"No segmento de energia a maioria dos sistemas tem administração web. Se esse sistema for controlado por pessoas maliciosas, pode ser desligada a energia de vários lugares", conta o fundador e CTO (Chief Technology Officer, o equivalente a diretor técnico) da empresa, Mauricio Corrêa, 29 anos.
A XLabs já atuou na proteção de 400 sites desde que surgiu, quase 10 anos atrás. Mauricio, especialista em segurança da informação, identificou falhas em diversos sistemas de empresas, como D-Link, CrediCard, Dell Computers e Oracle, além de ter seus códigos reconhecidos pela subsidiária de segurança do Google. No início do negócio, ele ficava responsável pelos pentesting. "É quando a gente fica o tempo todo tentando invadir empresas. Somos hackers do bem, que mostram onde tem brechas que alguém malicioso poderia explorar."
Lizandra Machado, 26 anos, é COO (Chief Operating Officer, ou diretora de operações) da XLabs e está na empresa desde o início, em 2010. Ela conta que o diferencial da startup é não vender pacotes prontos, mas entender a necessidade real de cada cliente e montar algo personalizado. "O plano mais básico é em torno de R$ 560,00 mensais, que seria voltado para a defesa. O usuário acessa o painel e acompanha em tempo real o que acontece no site dele", explica. O preço costuma variar de acordo com o tráfego que cada site recebe. Para criar o negócio, Mauricio investiu R$ 40 mil que havia recebido de duas rescisões trabalhistas, mais uma quantia que conseguiu emprestada com a família. "Entre tempo e dinheiro, foram mais de R$ 100 mil."
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio