Sobre o Autor
Cassiane Rubbo é gerente de pessoas do escritório Scalzilli Althaus e psicóloga Foto: /DIVULGAÇÃO/JC

Cassiane Rubbo

Gerente de pessoas do escritório Scalzilli Althaus e psicóloga

Inspirando através de atitudes

O cenário atual está sedento por profissionais com atitudes inspiradoras. Em uma era de tantas mudanças, descobertas e desafios, a arte de ser exemplo no ambiente corporativo se torna cada vez mais indispensável. E como influenciar diante de tantas responsabilidades em época de disrupção? Como engajar em tempos de volatilidade e necessidade de propósitos coletivos? Esses são desafios que nos acompanharão daqui para a frente.
É necessário pensar em alternativas de como sobreviver neste contexto em que os profissionais buscam sentido naquilo que fazem. São exigentes, procuram um local onde suas ideias serão bem-vindas e almejam um senso de realização e pertencimento. Diante disso, precisamos adotar uma nova postura e repensar antigos padrões. Não bastam palavras, mas sim atitudes - algo mostrado na prática do dia a dia.
A capacidade de liderar é uma das competências mais procuradas pelas empresas. Desenvolver essa habilidade não é fácil: é preciso estar aberto e ter flexibilidade e desapego para fazer as mudanças necessárias. Além do domínio técnico, é essencial saber se relacionar com pessoas. Afinal, sem tal habilidade, não existe liderança. 
Em momento de inovação, o fator humano tem valor inestimável e se torna grande diferencial competitivo. O resultado de não estarmos preparados para esse novo cenário é a ineficiência, que prejudicará o engajamento e, consequentemente, a produtividade.
Gestão é a busca incessante por produtividade. Porém, isso é consequência de uma série de ações anteriores que não podem ficar desapercebidas. Gerir pessoas requer olho no olho e transparência. Com uma escuta empática, há a construção de confiança e respeito. Nesse contexto, promover significado e saber se relacionar se constituem em diferencial. Precisamos saber lidar com mudanças, e um dos principais papéis do líder é a capacidade de influenciar pessoas. Logo, cuidar da reputação e despertar orgulho ajuda muito.
Para engajar, devemos pensar nas melhores práticas e adaptá-las à realidade da empresa. O líder pode iniciar fazendo uma autocrítica dedicando um tempo a conhecer os pontos fortes e fracos de sua equipe. Dessa forma, potencializará a motivação e a satisfação pessoal, fortalecendo as relações.
Temos de enxergar a arte de liderar com outras lentes. Isso passa por conectar pessoas através de experiências transformadoras. E o líder, como maior representante da cultura da empresa, deverá ser o protagonista nesse processo - alinhando propósitos individuais com os da organização. Moldamos quem está ao nosso redor. Assumir a gestão de uma equipe significa fortalecer novas competências e potencializar habilidades, destacando os comportamentos indispensáveis e construindo um bom ambiente de trabalho.
É chegada a hora de não tapar os olhos. Os negócios estão se transformando e apresentando novos desafios e tendências para a gestão. Se queremos profissionais que demonstrem resultados além dos básicos, precisamos ter flexibilidade e preparo para lidar com os desdobramentos que a liderança nos apresenta.
 
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Mostre seu Negócio