Liliane Rohde é professora da 
ESPM-Sul, que faz o estudo em parceria com o Jornal do Comércio anualmente. O projeto envolve preparação das perguntas, entrevistas, análise de dados, planejamento do conteúdo a ser veiculado nos cadernos Dia do Comércio e GeraçãoE, e evento para apresentação dos resultados. Liliane Rohde é professora da ESPM-Sul, que faz o estudo em parceria com o Jornal do Comércio anualmente. O projeto envolve preparação das perguntas, entrevistas, análise de dados, planejamento do conteúdo a ser veiculado nos cadernos Dia do Comércio e GeraçãoE, e evento para apresentação dos resultados. Foto: MARCELO G. RIBEIRO/JC

Entenda o levantamento sobre consumo feminino neste bate-papo com a coordenadora do projeto e professora da ESPM-Sul, Liliane Antunes Rohde

GeraçãoE - Por que estudar o comportamento das mulheres consumidoras?
Liliane Rohde - Decidiu-se pela investigação do público feminino porque elas são responsáveis por mais da metade das decisões de compra das famílias. Essa investigação on-line trouxe um panorama das mulheres de classe A e B, com alta escolaridade (a maioria tem curso Superior ou mais), com um bom poder de compra.
GE - O que chama atenção nos resultados?
Liliane - As mesmas consomem frequentemente roupas e cosméticos, e têm o hábito de viajar. Ao meu ver, o que surpreende é que, apesar de comprarem on-line, usam a internet para pesquisar antes da compra, porque a maioria delas ainda prefere as lojas físicas.
GE - Qual o impacto da tecnologia no comportamento delas?
Liliane - É fundamentalmente para informação e pesquisa de produtos e preços. Outro ponto a ser destacado é que, embora essas mulheres sejam da classe mais alta, não estão otimistas quanto ao futuro do País.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio