Iuri da Silveira Klatt  é estagiário do CIEE e trabalha no Central de Relacionamento ao Cliente Iuri da Silveira Klatt é estagiário do CIEE e trabalha no Central de Relacionamento ao Cliente Foto: /CLAITON DORNELLES /JC

Experiência em programa de estágio ajuda a decidir rumo profissional

Iuri queria ser fotógrafo, mas gostou da área administrativa e busca efetivação

Passar por um programa de introdução ao mercado de trabalho pode inspirar e até definir a escolha profissional. Foi isso que aconteceu com Iuri da Silveira Klatt, de 18 anos. A trajetória do jovem na trilha da carreira teve início em 2016, quando ele participou, durante dois meses, do Programa Cidadania e Talento. Com, do Centro de Integração Empresa-Escola do Rio Grande do Sul (CIEE-RS). "É um curso no qual se aprende a se portar dentro de uma empresa. Gostei muito e aproveitei ao máximo possível. Aprendi a fazer um currículo, a escrever um e-mail", explica.
Além de conhecer questões operacionais e receber instruções relacionadas à informática, Iuri revela que se desenvolveu como ser humano. "Dois meses parece pouco, mas me ajudou a me expressar melhor, dialogar. Era muito envergonhado e não conseguia falar em público, o curso me ajudou a ser desinibido", relata.
Em janeiro de 2017, o estudante teve uma nova chance na instituição, quando ingressou no Banrisul através do programa Aprendiz Legal. "Exerci a prática no CIEE mesmo, fiquei um ano e meio na Borges de Medeiros e depois fiquei seis meses na Dom Pedro II", conta. Como havia gostado da experiência, perguntou ao chefe de que forma poderia prorrogar a permanência no CIEE-RS. "Ele disse que não poderia continuar, pois eu era aprendiz, mas me encaixaria como estagiário caso eu ingressasse em uma faculdade", lembra.
Hoje, Iuri está no segundo semestre do curso Processos Gerenciais e desde fevereiro estagia no Centro de Relacionamento ao Cliente (CRC). O jovem comenta sobre as atividades exercidas no local. "Sou um intermediário, ajudo a sanar as dúvidas dos estudantes, auxilio no recrutamento". O estagiário, que no primeiro ano do Ensino Médio pensava em ser fotógrafo profissional, mudou o foco a partir da vivência prática no mercado. "Adorei trabalhar nessa área e pretendo seguir. Talvez eu siga na área de gestão de pessoas", revela. "O papel do CIEE-RS é muito fundamental, porque no meu caso, eles praticamente construíram a pessoa que sou hoje", acrescente. Ainda sobre os planos futuros, ele é objetivo. "Quero uma efetivação", finaliza.
O CIEE-RS completou 50 anos em abril. Em cinco décadas, foram realizados mais de 1,8 milhão de atendimentos na modalidade estágio. Em 2008, foi lançado o Programa Aprendiz Legal, que já beneficiou mais de 44 mil estudantes. Segundo a legislação, o candidato que deseja participar do Programa de Estágio precisa ter no mínimo 16 anos e estar estudando no ensino médio (que inclui a educação profissional) ou superior. Já para o Programa de aprendizagem, é necessário ter a partir de 14 anos e estar matriculado no ensino fundamental ou médio. O CIEE-RS também oferece cursos de capacitação, que podem ser conferidos no site (https://www.cieers.org.br/). A organização mantém, ainda, o Programa Cidadania e Talento.Com, voltado para jovens em vulnerabilidade social.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio