Preservando a tradição, Claiton segue espalhando pétalas  de rosa Claiton Franzen é o fundador e administrador do espaço Foto: MARCO QUINTANA/JC

Tradicional café Dometila reabre em Porto Alegre em novo endereço

Em 15 anos de história, é o terceiro ponto da operação

"Igual e melhor." É assim que Claiton Franzen, fundador do Dometila Café Bistrô, de Porto Alegre, resume como o empreendimento voltará ao mercado. O espaço já esteve em dois endereços em sua história de 15 anos e chega, agora, à Avenida Nova York, nº 108. Com cores mais quentes e bastante intimista, o retorno do estabelecimento - fechado em março de 2018 - está rendendo burburinho nas redes sociais. O negócio, que operou desde 2007 na Praça Maurício Cardoso, no bairro Moinhos de Vento, tinha como uma das características a presença de pétalas pelo chão, ideia inspirada nos hábitos da realeza. 
“Não foi uma estratégia marqueteira. Foi meu amor em forma de pétalas. Algo de associar o meu cliente à realeza, onde reis e rainhas pisam em pétalas. A ideia era fazer somente na inauguração, há 15 anos, mas foi tão emocionante essa recepção que não tinha como não ficar. E vai permanecer enquanto eu estiver lá.”
MARCO QUINTANA/JC
O público do Dometila, diz Claiton, é muito fiel. "Sempre que precisei, estiveram lá. Quando eu mudei para a Praça Maurício Cardoso estava zerado. Tive que usar o dinheiro que ganhei com a venda na Goethe (primeiro ponto da operação) para pagar o tratamento da mãe da minha filha (que acabou falecendo). Praticamente ganhei o ponto, mas não tinha nem para as cadeiras. Comentei que precisava e no outro dia tinha 30 cadeiras lá. Retribuí colocando nelas o nome de cada um que ajudou", complementa.
E a história do Dometila diz muito da relação com seu público. "Houve uma vez em que nosso toldo foi roubado, então comuniquei ao público que 'não poderia os proteger e esquentar no inverno'. As doações começaram a chegar. Eu não precisei pedir nada. Assim nasceu o 'Toldo das Estrelas'. Dentro de cada uma havia o nome de alguém que ajudou. Sempre pensei em uma forma de retribuir o carinho", explica Claiton.
A história mais marcante para o empreendedor, no entanto, ocorreu no primeiro endereço do café. "Eu estava pensando em desistir e uma moradora de rua entrou, olhou, comentou sobre o local ser lindo e perguntou se era de religião. Respondi que não e ela deu parabéns pelo capricho. Ela colocou o dedo no meu peito e disse que eu teria muito sucesso com esse café e que não era para desistir. Em seguida complementou com a frase mais linda que já ouvi: 'esse é o lugar onde os brutos não entrarão, e se entrarem, não permanecerão, e se permanecerem, amolecerão", emociona-se.
MARCO QUINTANA/JC
Novos rostos estarão presentes no Dometila. Claiton, agora, tem três sócios para cuidar do lugar que se consagrou por elementos únicos. E isso, justamente, é o que acredita ter tornado o novo tempo igual e melhor. "Vai continuar tendo música, pétala e afeto. Não são só investidores, são pessoas que estarão aqui no dia a dia. Não vai perder o que nasceu para ser, não mudamos o que não poderia ser mudado, apenas aprimoramos alguns pontos", explica.
A nova fase do Dometila também conta com um e-commerce para venda de uma linha própria de produtos, que inicialmente terá vinhos, espumantes, sucos e copos. Isto agregado ao conjunto "música pétala e afeto", segundo Claiton, faz com que muitos digam que o Dometila é o melhor café da cidade. No entanto, o proprietário tem outra visão. "Estamos em constante transformação. Não sou mais o mesmo desde que tu chegaste, nem tu é o mesmo depois de ter entrado aqui. Então, não acredito nesse negócio de 'o melhor'. Se fosse sobre música sim, aí eu diria que temos a melhor música de Porto Alegre", explica aos risos.
O cardápio do local pouco mudou. As tortas e os sanduíches tradicionais ainda estão lá. Agora, no entanto, há também opções para veganos e alérgicos a glúten.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio