Entrevista com os sócios do Café Sala Precisa, café temático do Harry Potter.
Na foto: Chara Fernandes Nery e Thiago Stein Motta O café Sala Precisa fica na rua Joaquim Nabuco, 197 Foto: LUIZA PRADO/JC

Como a repercussão da matéria do GE transformou a rotina de novo café de Porto Alegre

O Sala Precisa chegou a registrar três horas de espera em filas após a publicação da reportagem

“Foi a nossa alavanca”, conta Thiago Motta, proprietário do Café Sala Precisa, a respeito da matéria publicada no GeraçãoE sobre o negócio. O conteúdo foi veiculado quando o empreendimento, inspirado no universo de Harry Potter, não tinha completado sua primeira semana. “A gente tinha aberto no final de semana e as gurias vieram aqui na terça. Foi a nossa primeira semana de verdade e quando saiu a matéria fez um boom”, relata Chara Nery, sócia do espaço que fica na Rua Joaquim Nabuco, nº 197, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre.
Em pouco mais de um mês de funcionamento, o café se tornou um dos queridinhos da cidade. Os sócios contam que os fãs do universo bruxo esperaram em filas de até 3 horas para conhecer o Sala Precisa, o que fez com que eles adotassem um sistema de reservas. Para passar por essa imersão cheia de inspirações mágicas, os clientes devem reservar pelo site, mas tem que estar atento: restam poucas datas para os próximos dois meses.
LUIZA PRADO/JC
O carro-chefe do Sala Precisa, a ceva amanteigada, foi um verdadeiro hit. Chara conta que, em apenas um dia, fez mais de 106 bebidas. Para atender melhor a clientela, eles optaram por retirar do cardápio alguns pratos que levavam mais tempo para serem preparados. Além disso, a equipe ganhou reforços. Antes, Chara dividia a empreitada apenas com uma funcionária. Hoje, os frequentadores são atendidos por uma equipe de cinco pessoas durante a semana e seis aos fins de semana. Para isso, eles contam com a ajuda dos “elfos da Sala Precisa”, grupo de WhatsApp com os amigos do casal - os mesmos que estão vestidos com roupas de época em quadros espalhados pelo espaço.
LUIZA PRADO/JC
Apesar dos pontos positivos do sucesso, Chara e Thiago enfrentaram algumas dificuldades com a estreia movimentada. “Nossa ideia era começar bem devagar. A gente esperava nada e recebeu um monte”, conta Thiago, que dá uma dica para os próximos empreendedores a serem entrevistados pelo GE. “Se preparem! Prospectem para o triplo do que esperam, porque é melhor começar com excesso do que iniciar correndo atrás do próprio rabo, que foi o que a gente acabou tendo que fazer.” Mesmo assim, a alegria de ver o empreendimento próprio alçando voo foi recompensador para o casal. “As expectativas das pessoas estão sendo correspondidas. Isso é bem satisfatório. Elas vêm com expectativa de ver um lugar imersivo,recebem isso e saem felizes”, orgulha-se Thiago. Chara conta que mesmo os clientes que chegam sem reservas são convidados a conhecer o espaço. “Convidamos para entrar, dar uma olhada e reservar para outro dia. Tem dado certo. O pessoal está gostando bastante, e a gente também.”
LUIZA PRADO/JC
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio