Vila Flores será o ponto de encontro do Afro'n'talks, organizado por Denise Denicol (à esq.) Anderson Coelho (à dir.) e Andreza Rocha Vila Flores será o ponto de encontro do Afro'n'talks, organizado por Denise Denicol (à esq.) Anderson Coelho (à dir.) e Andreza Rocha Foto: MARCO QUINTANA/JC

Evento de empreendedorismo com protagonismo negro acontece dia 4 em Porto Alegre

O Afrontalks acontecerá mensalmente para falar de negócios e mostrar que o racismo é um problema nosso

Acontece, nesta terça-feira (04) a primeira edição do Afro’n’talks, no Vila Flores (R. São Carlos, 753). Evento de empreendedorismo com protagonismo negro, que engloba a discussão racial dentro dos negócios e busca fortalecer o empreendedorismo e trazer o assunto para perto de quem empreende - seja qual for a sua cor.
Das 17h às 22h, o clima é de happy hour a cargo da Cerveja Macuco, para ouvir o empreendedor africano Kadi em formato de talk show. Natural de Benin e radicado no Brasil, ele abriu a loja de moda africana Consone em Porto Alegre este ano, e irá contar sobre sua trajetória nos negócios e os desafios que encontrou pelo caminho. Os entrevistadores (chamados de afrontalkers) serão Anderson Coelho, da Somos Lares, e Andreza Rocha, Hack Talent do mercado de Tecnologia da Informação (TI). 
“O negro quando começa a ascender se desconecta das suas raízes, porque está sozinho, distante dos lugares em que sempre esteve”, pontua Anderson. Ele e a também organizadora Denise Denisol se dizem se descobrindo dentro da negritude para entender o próprio papel enquanto profissionais. “Nosso desafio é mostrar que é um assunto nosso enquanto sociedade. Afinal, como empreendedores, o imposto é o mesmo para todos”, reforça ele, salientando o convite a todos que quiserem se inteirar sobre as questões do empreendedorismo negro e como isso impacta nos negócios como um todo.
“Se não vai [em direção ao assunto] por um senso moral, vai por um senso econômico. Estamos falando sobre dinheiro”, relembra Andreza, ao citar o potencial dos 54% de negros dentro da população brasileira. “A gente quer viver nossas vidas com nossos trabalhos, como pessoas respeitadas que consomem, compram e vendem”, diz.
Haverá também feira de negócios, exposição fotográfica de incentivo ao empoderamento negro, de Jorge Aguiar e Fernando Zago, e o Momento Griô, a cargo de Maria Cristina Ferreira dos Santos - a palavra griô tem origem na tradição oral africana, utilizada para designar mestres portadores de saberes da cultura transmitidos oralmente. Além disso, um balcão de atendimento rápido para empreendedores que tenham questões sobre contabilidade, marketing e consultoria empresarial estará à disposição.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Mostre seu Negócio