Felipe teve a ideia depois de uma experiência de sete dias na Europa Machado explica que a ideia é viabilizar o produto no mercado e chegar no consumidor final Foto: NADINE FUNCK/FEEVALE/DIVULGAÇÃO/JC

Estudante de design cria mochila multifuncional para refugiados

A Refugibag ainda é apenas um protótipo mas o próximo passo é viabilizar sua produção no mercado

Em abril deste ano, o estudante de design da Universidade Feevale Felipe Machado foi selecionado para se aventurar em uma viagem de sete dias pela Europa sem nenhum aporte financeiro. Ao cruzar por cinco países, o estudante teve contato com refugiados e imigrantes. A partir de relatos, percebeu os vários obstáculos que enfrentavam no dia-dia, entre eles contingências geradas no deslocamento, que faz parte da rotina desses expatriados.
“Além disso, eles têm dificuldades de comunicação e idioma e de como se instalar nos locais, pois precisam dormir onde param”, contou Machado. Foi assim que o universitário teve a ideia de criar uma mochila voltada aos refugiados e que usa ainda materiais recicláveis. Na volta da experiência, o estudante resolveu colocar em prática o que identificou e desenvolveu o projeto em uma disciplina da faculdade, com apoio de um dos professores, Bruno Rosselli.
Foi assim que surgiu a Refugibag, pensada para resolver problemas do público alvo e com o conceito de multifuncionalidade, explica ele. A mochila é extremamente leve e tem o viés sustentável. Nas laterais, o modelo possui suportes para transporte de alimentos e água e uma aba, onde pode ser colocado um travesseiro. Outra funcionalidade está nas alças frontais, que têm símbolos e pictogramas que ajudam na comunicação em países com idiomas desconhecidos.
Por enquanto, a mochila é apenas um protótipo, mas a ideia é viabilizá-la em breve no mercado, a partir de parcerias com empresas interessadas no projeto, aposta o universitário. “Antes do nosso produto chegar ao consumidor, estamos pensando em agregar ainda mais recursos para deixá-la mais segura e resistente”, contou Machado.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/08/08/206x137/1_imigrante-8428444.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5b6afaf0322eb', 'cd_midia':8428444, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2018/08/08/imigrante-8428444.jpg', 'ds_midia': 'Imigrante com a mochila ecológica', 'ds_midia_credi': 'FELIPE MACHADO/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Imigrante com a mochila ecológica', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '581', 'cd_midia_h': '627', 'align': 'Left'}
A aprovação dos consumidores finais, a Refugibag já tem. Na apresentação do produto para o presidente da associação de senegaleses de Novo Hamburgo, Mbengue Massamba (foto), o imigrante teria dito: “Assim como existe salva-vidas no mar, acredito que a mochila pode ser um salva-vidas em terra". “Foi uma parte muito especial do projeto ouvir isso dele”, comemorou o estudante de design da Feevale. Para quem quiser saber mais sobre o projeto, fica o contato de Machado: (51) 98262-1447
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio