Sobre o Autor
Felipe Rodrigues é especialista em e-commerce e CEO do ENVIOU Foto: //DIVULGAÇÃO/JC

Felipe Rodrigues

Especialista em tecnologia e e-commerce esócio-fundador da Enviou

Boletos não pagos se apresentam como um dos principais desafios do e-commerce

De acordo com o estudo O perfil do e-commerce brasileiro 2018, feito pela BigDataCorp para o PayPal Brasil, cerca de 75 mil lojas on-line nasceram no País no ano passado. Isso significa 205 novas operações por dia. Comandar um e-commerce exige estratégia, esforço e mão na massa. Há tempos, caiu por terra a ideia de que basta criar um site, colocar lá os produtos que se quer vender e esperar os clientes aparecerem. É preciso planejamento e estratégia antes do início das atividades, durante e no pós-vendas.
Falando especificamente sobre o processo de vendas, é importante que os lojistas acompanhem de perto todos os processos. Um problema, por menor que seja, na loja on-line pode acarretar prejuízos para a operação. Um exemplo interessante está no final da jornada de compra. É sabido que cerca de 50% dos consumidores optam por efetuar os pagamentos das compras realizadas pela internet utilizando a modalidade boleto bancário. Isso, por si só, não é um problema. Porém, cerca de 60% dos consumidores que escolhem a opção acabam não quitando o boleto. Ou seja, a venda não é concretizada.
Imagine que o procedimento padrão entre os e-commerces é oferecer três dias úteis como prazo para pagamento dos boletos. Isso significa que, durante esse tempo, o produto que foi selecionado pelo consumidor fica separado aguardando a confirmação do pagamento para só então ser encaminhado ao endereço do comprador. Nesse período, o produto não estará disponível em estoque. No caso dos pequenos e médios e-commerces, isso pode representar um problema sério, acarretando perda de vendas.
Uma forma de tentar adiantar esse processo ou, pelo menos, fazer com que o cliente não esqueça do boleto em aberto é adotar ferramentas de recuperação de vendas. Por meio delas, fica simples configurar, por exemplo, um e-mail marketing ou SMS que vá "lembrar" o cliente de que o boleto já está disponível para pagamento ou que o documento expira dentro de alguns dias.
Também fica fácil relembrar o consumidor de que o produto pode ser entregue dentro de alguns dias, assim que o boleto for quitado. Ainda é possível propor a troca de meio de pagamento, substituindo o boleto por cartão de crédito, por exemplo.
Claro, a comunicação nesses casos precisa ser amigável a fim de que os clientes não encarem como uma cobrança, mas realmente como um lembrete simpático. Para isso, pode ser interessante adicionar algum conteúdo relevante, que aponte possíveis usos e combinações do produto que está sendo adquirido.
Além disso, pode ser oferecido um cupom de desconto, frete grátis ou outra alternativa que mostre o quanto a empresa valoriza aquele cliente e a compra que ele está fazendo.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Mostre seu Negócio