Porto Alegre, segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021.

Galeria de imagens

Com pandemia, milhares de chineses honram tradição do Ano Novo sem viajar

O Ano Novo chinês de 2021 ou de 4719, no calendário o Ano do Boi, não fará jus a uma das tradições dos festejos. No ano que começou no dia 12, os chineses estão sendo incentivados a não viajar por causa da pandemia. Neste período, o "normal" seria as pessoas se deslocarem para longe para rever familiares. Desta vez, temendo os riscos de contaminação pelo novo coronavírus, o governo distribui brindes, como cestas de presentes e doces (uma tradição do Ano Novo) e 40 milhões de yuans (R$ 33,2 milhões) em cupons de descontos para compras virtuais. Empresas em Pequim, capital do país, pagam horas extras aos funcionários que desistirem de viajar. Em Shangai, metrópole que é centro financeiro continental, são pagas contas telefônicas e despesas médicas. Nas ruas (foto), em meio à decoração típica, as pessoas transitam de máscara, item que deve acompanhar todo o Ano do Boi, que vai até 31 de janeiro de 2022.  
 

FOTO NOEL CELIS/AFP/JC
15/02/2021 - 02h43min