Porto Alegre, terça-feira, 10 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Público faz fila para retirar livros LGBT após censura na Bienal do Rio

A decisão do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, de proibir a circulação de revistas em quadrinhos com conteúdo homossexual na Bienal do Livro causou indignação de boa parte dos brasileiros. Grupos LGBTQ+, personalidades do mundo artístico e celebridades protestaram contra a medida adotada por Crivella. O youtuber Felipe Neto comprou 14 mil exemplares de livros com a temática LGBT e distribuiu gratuitamente os exemplares durante a Bienal. Os livros foram envolvidos em plástico preto com adesivo 'Este livro é impróprio para pessoas atrasadas'. A ação movimentou grande público, que formou grandes filas (foto) na praça central da feira para retirar os exemplares.
 

FOTO FERNANDO SOUZA/RIO DE JANEIRO BIENNIAL INTERNATIONAL BOOK FAIR/AFP/JC
10/09/2019 - 10h57min