Porto Alegre, quarta-feira, 03 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Milhares de pessoas param para ver eclipse solar

Localizado no pé do deserto do Atacama, o Observatório de La Silla do ESO, no Chile foi um dos pontos onde chilenos e argentinos puderam presenciar um eclipse solar total. O fenômeno ocorre quando a Lua está entre a Terra e o Sol, atingindo o planeta com a sua sombra, podendo ser total ou parcial. Para celebrar o evento, o ESO convidou mil pessoas para assistirem ao eclipse no Observatório, localizado a uma altitude de 2,5 mil metros, livre da poluição visual e das luzes das cidades. Por um minuto e 52 segundos, toda a luz solar foi ocultada pela Lua. Diferentemente dos países vizinhos, no Brasil o fenômeno foi visto de maneira parcial. Porto Alegre foi a capital brasileira com maior percentual do sol encoberto (57%), e o fenômeno astronômico durou 15 minutos. Presenciar um eclipse solar total novamente só poderá ser possível no dia 12 de agosto de 2045, no nordeste brasileiro. 
 

FOTO ESO/R. Lucchesi/Fotos Públicas/JC
03/07/2019 - 18h50min